Sicoob já recebeu R$ 500 milhões em pedidos do Pronampe

Prazo de 36 meses, sendo 8 (oito) de carência, e juros à taxa Selic acrescida de 1,25% ao ano.

O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) começou a operar o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) nesta segunda-feira. Em menos de 24 horas, o sistema já recebeu R$ 500 milhões em pedidos pela linha de crédito.

Com prazo de 36 meses, sendo 8 (oito) de carência, e juros à taxa Selic acrescida de 1,25% ao ano, o programa é uma linha especial para que pequenos negócios possam contar com capital de giro durante a pandemia.

"Esta linha de crédito é um grande benefício para os micro e pequenos empresários brasileiros. Com uma taxa de juros baixíssima e prazo de reembolso confortável, eles podem receber um importante aporte para manter ou incrementar os seus negócios em um momento no qual a atividade econômica começa a dar sinais de retomada", afirma o superintendente de Negócios e Desenvolvimento do Sicoob, Luciano Ribeiro.

Neste primeiro dia de operação do programa, destacaram-se as regiões Sudeste e Sul, que, somadas, representaram 95% de todos os pedidos de crédito do país por meio do Sicoob. O Pronampe conta com a garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO), que cobre até 85% de eventuais inadimplências, e os cooperados interessados podem solicitar os recursos por telefone, site, aplicativo ou presencialmente na cooperativa da qual forem associados.

Segundo Ênio Meinen, Diretor de Operações do Sicoob, os juros pagos nessas operações compõem a base de cálculo para rateio de resultado ao final de cada ano no período de empréstimo, o que fará reduzir a taxa contratada para os cooperados do Sicoob. Podem participar do Pronampe empresas com Receita Bruta Anual de até R$ 4,8 milhões/ano, conforme informado pela Receita Federal do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Três perguntas: a indústria brasileira de games

Por Jorge Priori.

Dados da Neurotech e da B3 otimizam a revisão de limites de crédito

Solução será apresentada no dia 31 de maio durante webinar organizado pela Neurotech com participação de especialistas da B3

Últimas Notícias

Solidus Aitech arrecadou mais de US$ 10,5 mi de fundos com tokens

Serviço de computação de alto desempenho (HPC) quer 'democratizar a IA'.

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Policiamento reforçado em terreiros de umbanda e candomblé de Itaboraí

Terreiros foram ameaçados por pastor evangélico em show gospel.

Rodoviária do Rio inicia a 24ª Campanha do Agasalho

Desde a 1ª edição, em 1999, quase 1 milhão de peças já foram doadas.

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.