Caem óbitos de idosos e aumentam na faixa de 20 a 59 anos

Os números de óbitos contabilizados pelos Cartórios de Registro Civil brasileiros mostram uma redução de 65% nas mortes de pessoas entre 90 e 99 anos e de 48% entre aquelas de 80 a 89 anos, indicando o efeito positivo da vacinação. No grupo entre 70 e 79 anos – que ainda está em período de quarentena entre as aplicações das 2 doses e o efeito da vacina – a queda foi de 8% na comparação. Os dados comparam a média de óbitos destes grupos desde o início da pandemia e os primeiros 15 dias de abril.

Os idosos da faixa etária entre 90 e 99 anos representavam, em média, 7% do total de mortos pela Covid-19 desde o início da pandemia. Em março, já com os primeiros reflexos da vacinação para esta idade, passaram a representar 4,3% dos óbitos e, nos primeiros dias de abril, 2,5% do total de falecimentos.

A faixa entre 80 e 89 anos, passou de uma média de 20,2% do total de mortos para 15,5% em março, e para 10,5% em abril. Já os óbitos entre a população de 70 a 79 anos que, em muitos estados, acabou de receber a 2ª dose da vacina, passou de uma média 26,6% do total de óbitos para 24% em abril.

Por outro lado, está havendo o aumento proporcional de mortes entre pessoas de faixa etária mais jovem, que vão dos 20 aos 59 anos. A mudança teve início em fevereiro, com aceleração em março, que se mantém nos primeiros dias de abril.

Os óbitos de pessoas com idades entre 20 e 29 anos no Estado do Rio de Janeiro passaram a ser quase 1% em abril, o que representa um crescimento de 50% no número de mortes em relação à média desde o início da pandemia. Já a quantidade de óbitos de pessoas entre 30 e 39 anos, que representavam, em média, 2,8% das mortes, subiram em abril para 4,2%, crescimento de 49% no número de mortes por Covi-19.

A faixa de pessoas entre 40 e 49 anos é a mais afetada pelo aumento no número de falecimentos causados pela nova fase da pandemia. Até janeiro de 2021, representavam 4,8% dos óbitos causados pela doença. Em fevereiro passaram a representar 5,2%, em março 7,7% e, nos primeiros dias de abril, já representam 9,9% do total de mortos pela doença no Estado. Desde o início da pandemia, a média desta faixa etária era de 6% do total de óbitos.

Também bastante afetada pela Covid-19 nesta 2ª onda da pandemia, a população com idade entre 50 e 59 anos representava, em média, 11,8% do total de mortes pelo novo coronavírus no primeiro ano completo da pandemia. Em fevereiro passou a representar 11,4%, em março para 15,2% e, nos primeiros dias de abril, representa 18,3% do total de mortos por Covid-19, um aumento de 54% no número de mortes pela doença.

Leia também:

Covid-19 matou mais policiais do que confrontos em 2020

Artigos Relacionados

Comércio eletrônico: mais jovens preferem IA a recomendador humano

Vendas virtuais registram alta de 35,81% nas vendas em março frente a fevereiro; faturamento no período teve crescimento de 33,06%.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para mulheres gestantes. A...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.

Dia começando ruim nos mercados globais

Ontem, os mercados abertos na parte da tarde desaceleraram, com o Dow Jones fechando em queda de 0,10%.

Shoppings: menos sacolas e mais entretenimento e serviços

Shopping não será mais um destino de aquisição de produtos e sim uma nova forma de usufruir dos serviços.