Calcanhar

Publicado no número 45 da Revista de Saúde Pública, o artigo “Patrocínio de programas de atividade física por parte das indústrias de bebidas açucaradas: saúde pública ou relações públicas?”, de Luis Gómez, da Pontifícia Universidad Javeriana (Colômbia), e uma equipe de mais seis pesquisadores dos Estados Unidos e do Brasil, reproduz declaração de um executivo da Coca-Cola para demonstrar o nível de incômodo dessas empresas com as medidas públicas de combate à obesidade: “Nosso calcanhar de Aquiles é a discussão sobre a obesidade, que se transformou de um assunto pequeno e manejável nos Estados Unidos para um imenso assunto global. Isto está diluindo nossos esforços no mercado e trabalha contra nós. É uma grande, grande questão”, afirma o executivo, em declaração reproduzida pela Agência Notisa.

Limpa
Os investimentos mundiais em energia limpa alcançaram US$ 243 bilhões em 2010, 30% de aumento em relação ao ano anterior. Adivinhem quem ficou na pole-position? A imbatível China, com US$ 54,4 bilhões, seguida pela Alemanha (US$ 41,2 bilhões) e Estados Unidos, líder até 2008, que somou US$ 34 bilhões ano passado, de acordo com pesquisa divulgada pelo The Pew Charitable Trusts. O segmento – que engloba energia eólica e solar, pequenas hidrelétricas, biomassa, geotérmica e marinha, entre outras – cresceu 630% desde 2004.

Sem haveres
A tese da equipe econômica de que a correção da tabela do Imposto de Renda, em módicos 4,5% nos quatro anos do mandato da presidente Dilma, representaria numa renúncia fiscal de R$ 1,6 bilhão apenas este ano, não atropela apenas os direitos da cidadania, ao tratar a correção como um favor e não um direito dos contribuintes assalariados. Ela seria reprovada até num congresso de guarda-livros, por desconsiderar que parte considerável dessa renúncia, ao ser canalizada para o consumo de bens e serviços, resultará em retorno aos cofres públicos via arrecadação de impostos. Pelo visto, os defensores da tese só miram na coluna de deveres.

Só deveres
Curiosa ou emblematicamente, o mesmo tipo de raciocínio não foi aplicado quando o governo decidiu zerar a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para estrangeiros e, muito frequentemente, nacionais que operam a partir de paraísos fiscais, para se deliciarem nos inacreditáveis juros locais. À época tal benesse custou cerca de R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos, sem que fosse ouvida qualquer menção da equipe econômica de onde viria a compensação para esse tipo de renúncia fiscal.
Fiscal
A FISCOSoft, empresa que atua no mercado de informações fiscais e legais, apresentará na 17ª Intermodal os novos recursos do ComexData para o mercado aduaneiro, que proporcionam mais segurança quanto aos aspectos tributários e administrativos.

“Corujão”
O Senai do Rio oferece curso gratuito de Solda (TIG 6G) para 14 moradores da comunidade da Providência. O inusitado é o horário: as aulas acontecem de meia-noite às 4h. De acordo com o gerente Mauricio Ogawa, o objetivo é facilitar a qualificação de pessoas que trabalham, geralmente autônomos. A aceitação do curso foi grande e outras duas turmas já estão formadas.

Alencar, o moicano
Não tivesse quaisquer outras qualidades como homem público, o ex-vice-presidente José Alencar, ao abraçar de forma firme e constante a cruzada contra os juros altos, já teria feito o suficiente para garantir seu lugar na história contemporânea brasileira.

Artigo anteriorSobrevida curta
Próximo artigoRound
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Vacinas vendidas por até 24x o custo de produção

Aliança denuncia altos lucros dos laboratórios.

Energia rara e cara

Modelo equivocado colocou Brasil entre os campeões de tarifas elevadas.

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

DHL Express compra 12 aviões de carga elétricos da Eviation

Aeronaves formarão a primeira rede Express elétrica mundial.

Aprovada MP que simplifica abertura de empresas

Texto prevê a emissão automática, sem avaliação humana, de licenças e alvarás de funcionamento para atividades classificadas como de risco médio.

Auxílio impulsiona captação da poupança: R$ 6,37 bi em julho

Depósitos superam retiradas pelo quarto mês seguido.

Bahia e Sergipe exercerão direito de preferência em relação à Gaspetro

Privatização pode levar a monopólio de 2/3 do gás canalizado do país.

Câmara aprova projeto que privatiza os Correios

Nos EUA, ninguém pensa em abrir mão do serviço estatal.