Câmara aprova autonomia do BC, que aumenta desigualdade

Estudo do Banco Mundial demonstrou prejuízos com a independência.

A Câmara dos Deputados aprovou, por 339 votos a 114, o projeto de autonomia do Banco Central (PLP 19/19, do Senado Federal), definindo mandatos do presidente e dos diretores do BC com vigência não coincidente com o mandato de presidente da República.

A aprovação contou com votos da oposição, especialmente do PSB. A maioria do PDT votou contra, assim como a totalidade do PT e do PSOL. Foi visto como surpresa o voto contrário do deputado tucano Aécio Neves (PSDB-MG).

Também tucano, o senador paulista José Serra alertara na véspera que a independência política de um banco central aumenta a já enorme barreira que separa ricos e pobres. Citou o estudo do Banco Mundial “Does Central Bank Independence Increase Inequality?”, que demonstra a existência de correlação entre a independência do BC e a desigualdade social.

Leia mais:

Comissão do Orçamento prioriza vacina, emprego e distribuição de renda

Minas e Rio têm os combustíveis mais caros do Sudeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

Queda na indústria atinge todos os grupos de intensidade tecnológica

Perdas no primeiro trimestre de 2022 vão de 2,3% a 8,7%.

Otimismo dos comerciantes melhora em maio

Segundo a CNC, é o maior nível desde dezembro de 2021.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.