Campanha quer virar o jogo a favor do Brasil

‘Modificar o modelo econômico atual, que tem produzido escassez, miséria e atraso’.

Conjuntura / 20:59 - 12 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Foi lançada nesta quarta-feira a campanha É Hora de Virar o Jogo, iniciativa da Auditoria Cidadã da Dívida e dezenas de entidades que tem por objetivo mostrar a necessidade de mobilizar a sociedade para modificar o modelo econômico atual, “que tem produzido escassez, miséria e atraso, que não combinam com a abundância que existe em nosso país”.

A campanha busca unificar as lutas da sociedade em torno de uma pauta que busca o que é melhor para o Brasil, contrapondo a agenda dominante que direciona a riqueza do país para as mãos de poucos, como explicou no lançamento Maria Lucia Fattorelli, coordenadora da Auditoria Cidadã.

Esse modelo econômico errado é implementado, na prática, por diversas medidas econômicas como a Emenda Constitucional 95 (estabeleceu teto de gastos e investimentos sociais por 20 anos); as privatizações; o Sistema da Dívida; as reformas, como a da Previdência e a Trabalhista”, enumera a campanha.

O economista Eduardo Moreira, um dos líderes do movimento #somos70porcento, ressaltou no lançamento a importância de avanços que, apesar de parecerem pequenos, se somam para alcançarmos uma mudança no país.

A campanha É Hora de Virar o Jogo alerta para o agravamento dos problemas “face à aprovação da Emenda Constitucional 106 (autoriza o Banco Central gastar trilhões para comprar papel podre dos bancos), o esquema da securitização (desvia recursos que sequer alcançarão os cofres públicos) e a proposta de independência do Banco Central (que deixa o BC autônomo, acima de tudo e de todos)”.

Esse modelo econômico tem sido responsável por impedir que a abundância que existe no Brasil esteja presente na vida de todas as pessoas”, privilegiando “o setor financeiro nacional e internacional, cuja cabeça é o BIS (banco de regulações internacionais), instituição privada que se diz banco central dos bancos centrais”, destacam as entidades.

Conheça mais em auditoriacidada.org.br/e-hora-de-virar-o-jogo

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor