Capital financeira

Cinco anos após o 11 de Setembro, a área de Lower Manhattan continua sendo a capital financeira do mundo, revela levantamento da consultoria imobiliária Jones Lang LaSalle. Há tantas empresas procurando por espaço na região que a taxa de disponibilidade caiu para menos de 10% pela primeira vez desde o segundo trimestre de 2001. Os proprietários de imóveis aproveitaram e aumentaram os preços dos aluguéis. O valor médio por pé quadrado, no segundo trimestre de 2006, chegou a US$ 36,60, US$ 7,03 a mais que no primeiro trimestre de 2005.
“Visto sob qualquer ângulo – taxas de locação, taxas de oferta, atividade de locação e crescimento residencial e de varejo – Lower Manhattan continua sendo um bairro comercial central e vital”, disse Peter Riguardi, presidente do escritório de Nova York da Jones Lang LaSalle. A cidade de Nova York registrou aumento do número de postos de trabalho no segundo trimestre de 2006, que foi mais que o dobro da média nacional: 1,3%, contra 0,6%.

Feira
Foi inaugurado em Brasília um mercado municipal, destinado às classes média e alta, que lá podem se abastecer de bacalhau, vinho e azeite importados etc. A primeira dama, Marisa Letícia, esteve na inauguração, segunda-feira, acompanhada por um sorridente Luiz Gushiken.

Jubileu
Edição especial da revista Boa Vontade comemora os 50 anos da publicação, junto com o Jubileu de Ouro do jornalista Paiva Netto na Legião da Boa Vontade. Na gestão de Paiva Netto, os meios de comunicação da entidade se multiplicaram: foram criadas a Super Rede Boa Vontade de Rádio, Portal Boa Vontade (www.boavontade.com), Boa Vontade TV, Rede Mundial de Televisão e revista Jesus Está Chegando!, além da gravadora Som Puro e Editora Elevação.

Senha
Não são apenas os veículos de transportes alternativos que portam adesivos para fugir das multas de trânsito sob as bênçãos de policiais desonestos. Em ruas perto de restaurantes da Zona Sul do Rio, manobristas dessas casas que estacionam os carros em lugares proibidos deixam levantados os limpadores de pára-brisa. É o código para sinalizar a agentes da Guarda Municipal que aqueles veículos são “da casa”. Clientes ou outros motoristas que estacionam nos mesmos locais, mas não dominam os códigos entre as partes, não recebem a mesma condescendência e são multados.

Imposição
A inflação em queda não beneficia os clientes da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A Sabesp decidiu esta semana elevar os preços das suas tarifas de distribuição da água e tratamento do esgoto na cidade de São Paulo, no litoral e no interior em 6,71%, contra um IPCA de 3,97% nos últimos 12 meses. A empresa alega, porém, que o aumento embutiria ainda os aumentos dos insumos básicos usados na operação dos sistemas (energia elétrica, produtos químicos e outros) e o repasse de 1,94% não aplicado no reajuste tarifário de 2005. Com a inundação causada no bolso do consumidor, empresas de consultoria, como a H2C Consultoria, Planejamento e Implementação de Programas de Uso Racional da Água (Pura), alertam seus clientes que, agora, a adoção de programas de uso racional da água “se tornaram uma imposição econômica e ambiental”.

Ingerência
O presidente do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e membro do conselho da OAB-SP, Antonio Correa Meyer, criticou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, por ter ido ao Supremo Tribunal Federal (STF), para tentar persuadir a corte a rever sua posição no julgamento – suspenso por pedido de vistas –  sobre a inclusão, ou não, do ICMS na base de cálculo da Cofins: “Esse ato é uma grave afronta à independência entre os poderes e constitui uma ingerência direta e inconstitucional do Poder Executivo no Poder Judiciário. A união já é defendida no processo por seus procuradores”, criticou Meyer, especialista em direito tributário e ex-secretário da Justiça do Estado de São Paulo, acrescentando “não ser papel de ministro de Estado envolver-se nestes assuntos”.

Mais do mesmo
Apesar das pesadas críticas de eleitores ao Congresso pelo envolvimento de parlamentares em inúmeros escândalos e pela submissão às vontades do Executivo, grande parte dos brasileiros ainda não tem a menor idéia em que vai votar para deputado federal.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFidelização ou rua!
Próximo artigoInstituto do otimismo

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Condomínios do Rio podem exigir comprovante de vacinação

É recomendado que tal exigência seja aprovada em assembleia por maioria dos presentes

Agronegócio brasileiro ainda está amadurecendo tecnologicamente

Por Regina Teixeira – Especial para o Monitor Mercantil

Livro traz bastidores de aquisições de startups por grandes empresas

Livro: 'Saída de Mestre: estratégias para compra e venda de uma startup'

Plano de assinatura garante um smartphone novo todo ano

A parceria une o propósito da Samsung de trazer inovação a cada lançamento - desta vez oferecendo sua terceira geração de smartphones - e...

WhatsApp testa funcionalidade de indicação de negócios em SP

Por enquanto só São Paulo terá esse recurso