Carga de energia aumentou 2,2% em abril ante 2021

ONS: Subsistema Sudeste/Centro-Oeste registra variação positiva de 4,8%.

A carga de energia em abril teve um incremento de 2,2% na comparação com o mesmo período de 2021, segundo o boletim de carga mensal divulgado ontem pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O Sistema Interligado Nacional (SIN) contabilizou 70.420 MW médios. Em relação ao mês de março deste ano, houve uma redução de 6,2%. No acumulado dos últimos 12 meses, a variação foi positiva, registrando um acumulado de 2,7%.

O menor número de dias úteis influenciou para o desempenho da carga menor durante abril. Por outro lado, a ocorrência de temperaturas mais elevadas que as observadas no mês em 2021 e a alta da confiança em todos os setores, exceto no comércio, colaboraram positivamente para o avanço da carga do SIN.

O documento reportou, ainda, que para os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Nordeste, a carga de energia verificada em abril cresceu em 4,8% e 2,4%, respectivamente, em relação ao mesmo mês do ano anterior, registrando volumes de 41.597 MW médios e 11.455 MW médios.

Com base na mesma janela de comparação, houve retração na carga, da ordem de 3,6% no Sul, e 3,5% no Norte, cujos volumes atingidos foram de 11.543 MW médios e 5.825 MW médios.

A ocorrência de mais chuva, acompanhada de temperaturas amenas, contribuíram para o resultado no Sul. Já no Norte, além da precipitação, a redução não programada da carga de um consumidor livre acabou refletindo nos indicadores da região.

Já segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de líderes em energia solar fotovoltaico. Em janeiro e fevereiro de 2022, a geração de energia solar fotovoltaica teve aumento de 80% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Leia também:

ONS: carga de energia segue estável em maio

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

Últimas Notícias

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

EUA: tiroteio em escola bate maior número em 20 anos

Segundo relatório, houve apenas 23 incidentes com vítimas fatais durante o ano letivo de 2000/2001.

Bebidas Online busca captar R$ 2 milhões com pessoas físicas

Com crescimento projetado de 19% para 2022, startup de delivery de bebidas usará recursos nas áreas de marketing, desenvolvimento de produtos e expansão do time