Caros e sem transparência

Vereadores de São Paulo classificaram o Tribunal de Contas do Município (TCM) como um órgão de baixíssima...

Vereadores de São Paulo classificaram o Tribunal de Contas do Município (TCM) como um órgão de baixíssima transparência, que custa caro e serve para acomodar indicações políticas. Em evento esta semana, Eduardo Suplicy (PT), Gilberto Natalini (PV), José Police Neto (PSD) e Soninha Francine (PPS) chegaram inclusive a defender a extinção do TCM, incorporando suas funções de fiscalização ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), assim como ocorre com os demais municípios de São Paulo. Somente as capitais paulista e fluminense têm tribunais exclusivos. O Distrito Federal também tem TC próprio. Bahia, Goiás e Pará contam com um órgão para todos os municípios. Nos demais estados, a função é do TCE. O orçamento do TCM paulistano chega a ser igual ao somatório dos recursos de oito prefeituras regionais.

O problema não é só a existência dos TCMs. Os tribunais de contas acabaram virando problemas maiores do que aqueles que deveriam fiscalizar. No TCE do Rio, cinco conselheiros foram afastados pela justiça e um ex-presidente está preso. Em vários casos, as dificuldades impostas pelos órgãos são acompanhadas de facilidades negociadas nos restaurantes de luxo. A coluna já relatou, certa ocasião, o caso de uma empresa de engenharia de pequeno porte que venceu uma concorrência no Norte Fluminense. O TCE a bombardeou com extensa lista de perguntas para esclarecer dúvidas e aprovar os pagamentos. Para uma grande empreiteira que comandava o grosso das obras, apenas duas singelas questões.

 

Contrabando

O comércio ilícito representa mais de 10% do mercado mundial de cigarros e este número é significativamente maior em países de baixa e média renda, com até 50% de cigarros provenientes de fontes ilícitas. Para travar o problema, foi criado o Protocolo para Eliminar o Comércio Ilícito de Produtos de Tabaco, adotado em novembro de 2012, mas que só se tornará juridicamente válido quando 40 países assinarem – apenas 35 o fizeram formalmente até agora.

De acordo com o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, o setor aguarda a adesão do Brasil ao Protocolo: “Por ser um problema complexo, o mercado ilegal deve ser enfrentado com iniciativas diversas e complementares, como o fortalecimento das autoridades de combate e repressão, maior controle de fronteiras e severidade de penas aos infratores. Precisamos de mais ferramentas para tratar o problema que tem afetado não somente o nosso produto, como outros da economia brasileira”, comenta.

 

Mão na roda

Tirar carteira de trabalho no Rio de Janeiro pode demorar meses – e olha que o mercado está mais para demitir do que contratar. Para dar uma mãozinha, o Detran-RJ fechou parceria com o Ministério do Trabalho para oferecer emissão da CTPS. Nesta quinta-feira, data da fundação da Cidade Maravilhosa, o mutirão de serviços estará na Praça Mauá, das 8h às 16h. na sexta, das 9h às 16h, na Central do Brasil.

O Detran Presente procura desafogar o órgão e faz serviços de emissão da identidade, renovação da carteira nacional de habilitação, licenciamento anual sem vistoria e abertura de recursos contra multas e de processo de suspensão.

Esta parceria com o Ministério do Trabalho ajuda ainda mais nossa ação. O cidadão é o maior beneficiado”, destacou Vinicius Farah, presidente do Detran-RJ.

 

Séculos

Dez em dez integrantes da elite brasileira repetem o mantra que o país só conseguirá se desenvolver se melhorar a Educação. Relatório do Banco Mundial estima que o Brasil vá demorar 260 anos para atingir o nível educacional de países desenvolvidos em Leitura e 75 anos em Matemática. A mesma elite, quando no poder, corta verbas da Educação.

 

Rápidas

A FGV realiza no dia 5 debate sobre os desafios do Ensino Médio no Brasil. O evento também terá o lançamento do livro Desafios do Ensino Médio (Editora FGV). Participam José Henrique Paim, ex-ministro da Educação, e Wagner Victer, secretário estadual de Educação do Rio de Janeiro, entre outros. Inscrições em http://editora.fgv.br/eventos/ *** A FMP/Fase está com inscrições abertas para a segunda turma do curso de extensão em Qualidade no Atendimento ao Cliente. As aulas estão previstas para os dias 10, 12, 17 e 19 de abril, das 19h às 21h, em Petrópolis *** O 1° Encontro de Mulheres Empreendedoras acontecerá em 24 de março no Centro de São Gonçalo. Informações e inscrições: https://www.sympla.com.br/1-encontro-de-mulheres-empreendedoras-em-sao-goncalo__247403

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.

Funcionalismo público: críticas e realidade da categoria

Por Relly Amaral Ribeiro.

Scheer Churrasqueiras dobra vendas na pandemia

Empresa lançou 25 itens em sua linha residencial.

RJ terá receita extra de R$ 100 bilhões

Uma receita extra de R$ 100 bilhões nos próximos dez anos é o que prevê o governo do Estado do Rio de Janeiro com...