Casamento em alta

Segundo dados do IBGE de setembro de 2008, o número de casamentos, que havia decaído entre 1997 e 2002, teve esse tendência invertida até 2006. A taxa de nupcialidade legal (números de casamentos por habitantes), que estava em 6,4 por mil e decresceu para 5,7 por mil em 2002, voltou a avançar para 6,5 por mil em 2006. O IBGE atribui a mudança à renovação do Código Civil em 2002 e a iniciativas que facilitaram o acesso ao registro civil sob os aspectos burocrático e econômico. Ou seja, casar ficou mais barato.

Entretenimento é…
Para 49% dos brasileiros, entretenimento é, principalmente, fugir do estresse do dia-a-dia, enquanto para 16% significa ter experiências relacionadas ao conhecimento e, para 12%, estar com a família. Esses são os resultados de pesquisa realizada pela Octagon Worldwide, a pedido da MasterCard, visando a detalhar os hábitos de lazer do brasileiro e seus anseios nessa área: “Esse levantamento é de extrema importância para as marcas em geral, pois mostra que ainda há um grande espaço para atender às necessidades de todas as classes quando o assunto é entretenimento”, afirma Cristina Paslar, diretora de Marketing Consumidores da MasterCard Brasil.

Navegantes
Ainda segundo a pesquisa, 60% dos entrevistados apontam como atividades de lazer habituais navegar na Internet, ir ao cinema, assistir à TV, ouvir música, estar com amigos e familiares e fazer compras. Embora as atividades de lazer favoritas, no geral, não variem muito de acordo com a classe social, em algumas o custo tem peso significativo. Na faixa de menor renda, por exemplo, 72% costumam ir a restaurantes, enquanto apenas 7% viajam ao exterior. Já na de maior poder aquisitivo, os números sobem para 92% e 23%, respectivamente.

Sonho e realidade
A pesquisa aponta que um dos maiores desejos do brasileiro é viajar: 81% almejam o turismo de avião pelo Brasil; 75%, para o exterior; e 70%, de carro pelo país. Entre o sonho e a realidade, porém, há uma diferença considerável: 75% gostariam de viajar para o exterior, mas somente 10% o fazem. E 59% gostariam de ir a festivais e shows musicais, mas apenas 31% conseguem materializar a diversão.

Cash
A pesquisa identificou também que o dinheiro vivo continua a ser a forma mais usada de pagamento para as atividades de lazer e entretenimento. Nos parques, por exemplo, 78% dos entrevistados usam essa forma de pagamento; em programas infantis, esse percentual é de 70%; e em museus, feiras e festivais, de 67%. “Os resultados do estudo nos mostram que existe uma grande oportunidade de substituição do dinheiro e cheque em vários segmentos ainda pouco explorados. E é nesse sentido que a MasterCard trabalha para identificar essas oportunidades, ampliar nossa rede de aceitação e oferecer benefícios no momento do pagamento com cartão, seja de crédito ou de débito”, analisa Cristina Paslar, diretora de Marketing Consumidores da MasterCard Brasil.

Capitania
Em entrevista no Rio de Janeiro aos integrantes da Associação dos Correspondentes da Imprensa Estrangeira (ACIE), da qual também participaram jornalistas brasileiros, o governador deposto do Maranhão, Jackson Lago (PDT), bateu forte na trajetória da família Sarney a partir de 1965, depois de José Sarney ascender ao poder do estado com o golpe de 64, hegemonia política que, ressaltou Lago, aquela família mantém até hoje: “Com o fim da ditadura, todos os estados brasileiros respiraram aliviados menos o Maranhão porque Sarney, depois de servir à ditadura, ganhou mais poder ainda com as eleições indiretas e sua posterior condução à presidência da República com a morte de Tancredo”, salientou Jackson, acrescentando que, dos 56 cargos federais no Maranhão, Sarney ocupa 54 e o PT apenas dois.

O império encolhe
Lago destacou ainda que, com sua eleição, os Sarney viram seu poder político esvaziar no interior do Maranhão. Segundo ele, nas eleições municipais de 2008, os dois terços das prefeituras controladas pela família encolheram para apenas um terço. Esse fato, salientou, explicaria a ânsia dos Sarney em afastá-lo do governo. Serviço: quem quiser ler a entrevista de Lago na íntegra, ela está no endereço: http://pdt12.locaweb.com.br/primeirapagina.asp?id=919

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDia da caça
Próximo artigo

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Receita: brasileiros movimentaram R$ 127 bi em criptomoedas em 2020

O subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Jonathan de Oliveira, disse, nesta quarta-feira em audiência na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara...

Elevar Selic para 7,75% será eficaz no combate à inflação?

Analistas prevêem taxa de 11% em maio de 2022.

Carteira da massa falida do Banco Cruzeiro do Sul

Por Antonio Pietrobelli.

Vencimento de título corrigido pela Selic puxa queda da Dívida Pública

O vencimento de mais de R$ 200 bilhões em títulos públicos vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia) fez a Dívida Pública Federal...

Quase 80% pretendem fazer compras no período da Black Friday

Varejo eletrônico gasta mais com publicidade para a data do que para o Natal.