Casos globais de Covid-19 superam 10 milhões

Doença já matou mais de meio milhão em sete meses; número é quase o dobro de casos de doenças por influenza severa registrados por ano.

Internacional / 13:46 - 29 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os casos globais de coronavírus ultrapassaram 10 milhões nesse domingo, uma importante marca na disseminação da doença respiratória que já matou mais de meio milhão de pessoas em sete meses. A contagem é da Reuters. O número representa cerca do dobro de casos de doenças por influenza severa registrados anualmente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

A marca é atingida no momento em que muitos países duramente afetados estão afrouxando as restrições, ao mesmo tempo em que fazem fortes alterações em relação a trabalho e à vida social, que podem durar ao menos um ano até que uma vacina esteja disponível.

Há mais 497 mil mortes ligadas à doença até agora, o mesmo que o número de mortes por influenza relatado anualmente.

A América do Norte, América Latina e Europa respondem, cada uma, por cerca de 25% dos casos, enquanto a Ásia e o Oriente Médio têm cerca de 11% e 9% respectivamente, de acordo com a contagem da Reuters, que usa relatórios governamentais.

O governo dos Emirados Árabes Unidos autorizou que shoppings e restaurantes passem a receber um público maior, agora com operação permitida de 60% de sua capacidade, um alívio diante das restrições das últimas semanas.

O Ministério da Saúde e Prevenção (Mohap, na sigla em inglês) e a Autoridade Nacional de Gerenciamento de Crises e Desastres Emergenciais (NCEMA) são os órgãos responsáveis pela autorização. Estão mantidas diversas medidas preventivas relevantes. Nos restaurantes não serão permitidas mais de quatro pessoas em cada mesa, e deve haver distanciamento de dois metros entre as mesas, de acordo com a declaração conjunta dos órgãos governamentais divulgada nesta quinta-feira (25).

Áreas de espera devem permanecer fechadas e centros comerciais devem servir alimentos e bebidas somente com talheres descartáveis. Álcool gel para as mãos deve ser disponibilizado nos locais. O uso de máscaras e luvas é obrigatório, bem como a troca regular das mesmas, além da manutenção das normas de distanciamento seguro e da garantia de que toda a equipe de trabalho não esteja contaminada pelo coronavírus.

O comunicado acrescentou que já está permitida a circulação de crianças menores de 12 anos e de idosos com até 70 anos em todos os centros comerciais e restaurantes dos Emirados, outro alívio às restrições das últimas semanas, que não estavam permitindo crianças ou adultos maiores de 60 anos.

Foi anunciado pelo departamento de Desenvolvimento Econômico de Dubai o retorno ao horário normal de trabalho em todos os setores da economia, após conclusão bem-sucedida do Programa Nacional de Desinfecção nos Emirados Árabes Unidos. Devem ser respeitadas medidas de prevenção, como distanciamento físico, uso de máscaras e luvas, fornecimento de álcool gel e verificação de temperatura corporal de funcionários e visitantes.

 

Com informações da Agência Brasil, citando a Reuters; e da Agência de Notícias Brasil-Árabe, citando a Agência de Notícias dos Emirados (WAM).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor