Castro e Freixo seguem empatados para o Palácio Guanabara

Garotinho é o que tem maior rejeição: praticamente metade dos eleitores fluminenses (48%) afirma que não votaria no ex-governador de jeito nenhum.

No segundo levantamento realizado pelo Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec, antigo Ibope) para a Associação de Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Rio Indústria), sobre as intenções de voto para a eleição de outubro, o governador Cláudio Castro (PL), pré-candidato à reeleição, aparece numericamente à frente com 19% das intenções de voto, mas em situação de empate técnico com Marcelo Freixo (PSB), que tem 13% das menções, considerando a margem de erro da pesquisa que é de 3 pontos percentuais.

O ex-prefeito da capital, Marcelo Crivella, do Republicanos, cuja candidatura ao governo ainda é incerta, está empatado com Freixo, com 10% dos eleitores. Na sequência, vem Anthony Garotinho (União) com 6%. Rodrigo Neves (PDT) tem 5%, Cyro Garcia (PSTU), 4%; Eduardo Serra (PCB), 3% e Coronel Emir Larangeira (PMB), 2%. Milton Temer (PSoL) e Paulo Ganime (Novo) aparecem com 1% das menções, cada um.

Ao todo, foram realizadas 1.008 entrevistas entre os dias 16 e 19 de julho, quando o nome de Garotinho ainda era uma possibilidade. Seu partido, entretanto, não deu legenda para ele e o ex-governador não será candidato.

Na segunda simulação, quando o nome de Marcelo Crivella não é incluído, Cláudio Castro e Marcelo Freixo seguem empatados no limite da margem de erro da pesquisa, com 20% e 14% das intenções de voto, respectivamente. Garotinho tem 9% das menções e está empatado tecnicamente com Freixo. A seguir, vem Rodrigo Neves, citado por 6% dos eleitores, enquanto Cyro Garcia e Eduardo Serra aparecem com por 4%, cada. Coronel Emir Larangeira tem 2%. Milton Temer e Paulo Ganime têm, cada um, 1% das intenções de voto. Totalizam 29% os que declaram votar em branco ou anular o voto e 10% estão indecisos.

Quando questionados em quem votariam no segundo turno, os eleitores fluminenses mostram-se divididos: Cláudio Castro é escolhido por 34%, ao passo que Marcelo Freixo, por 33%. Praticamente um quarto (24%) afirma votar em branco ou anular seu voto e os indecisos somam 9%.

Praticamente metade dos eleitores fluminenses (48%) afirma que não votaria de jeito nenhum em Anthony Garotinho. Marcelo Crivella é mencionado por 39%, ao passo que Marcelo Freixo é por 26%, Cyro Garcia por 17%, Milton Temer por 16%, Cláudio Castro por 15%, Coronel Emir Larangeira por 14%, Eduardo Serra e Rodrigo Neves por 13%, cada um, e Paulo Ganime por 10%. Somam 1% aqueles que declaram espontaneamente que poderiam votar em qualquer um dos pré-candidatos e totalizam 8% os que preferem não opinar. Nesta pergunta, o entrevistado poderia citar mais de um nome, daí a soma ultrapassar 100%.

Já na eleição para presidente, Lula (PT) tem no estado do Rio 41% das intenções de voto e o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL) tem 34%. Em outro patamar, Ciro Gomes (PDT) aparece com 6% das menções. Simone Tebet (MDB) é apontada por 2%, enquanto os pré-candidatos André Janones (Avante), Pablo Marçal (Pros) e Vera Lucia (PSTU) têm 1% de menções cada um. Eymael (DC), Felipe d’Ávila (Novo), Leonardo Péricles (UP), Luciano Bivar (União) e Sofia Manzano (PCB) não atingem 1% das citações, cada. Entre os eleitores do estado, são 10% os que afirmam votar em branco ou anular seu voto para presidente e 4% estão indecisos.

Num eventual segundo turno entre Lula e Jair Bolsonaro, Lula teria 47% e Bolsonaro 39%. Totalizam 12% os que intentam votar em branco ou anular o voto e os indecisos somam 2%.

O Ipec também fez cinco simulações para identificar em quem os eleitores votariam para representar o Rio no Senado: Romário, do PL, aparece na liderança com 30% das intenções de voto. Em outro patamar, Marcelo Crivella, do Republicanos, tem 11% das menções; Alessandro Molon, do PSB, 9%; Clarissa Garotinho, do União, e Daniel Silveira, do PTB, 6% cada um. André Ceciliano (PT) é citado por 4% do eleitorado.

Considerando a margem de erro de 3 pontos percentuais para cima ou para baixo, todos, com exceção de Romário, estão tecnicamente empatados entre si. Num patamar inferior, parece Ivanir dos Santos (PDT), citado por 1%. Marcelo Itagiba, do Avante, não atingiu 1% das menções. Os que declaram votar em branco ou anular o voto atingem 24% e 8% estão indecisos.

No segundo cenário testado, Romário fica à frente, com 39% das intenções de voto, enquanto em outro patamar, seguem empatados tecnicamente os pré-candidatos Alessandro Molon, com 10%, Daniel Silveira com 8% e André Ceciliano com 5%. Ivanir dos Santos e Marcelo Itagiba têm 1%, cada um. Somam 26% os que intentam votar em branco ou anular seu voto e 10% aqueles que se declaram indecisos.

Num terceiro cenário, desta vez sem Molon, Romário segue na liderança, com 41% do eleitorado fluminense. Daniel Silveira, por sua vez, tem 9% das intenções de voto, enquanto o petista, André Ceciliano, tem 7% Ivanir dos Santos tem 3% e Marcelo Itagiba tem 2% das menções. Os que demonstram intenção de votar em branco ou anular seu voto representam 29% dos eleitores, ao passo que 10% estão indecisos.

Num quarto cenário mais enxuto, Romário é apontado por quase metade dos eleitores (45%). A seguir, Molon aparece com 10% das intenções de voto, empatado tecnicamente com André Ceciliano, que tem 6%. Ivanir dos Santos com 3% das citações e estaria também tecnicamente empatado com Ceciliano. Nesta simulação, aqueles que têm pretensão votar em branco ou anular o voto chegam a 28%, ao passo que 8% estão indecisos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Rio pode ter fomento de áreas produtoras de petróleo

Norma estabelece que o governo do estado desenvolva políticas de apoio e parceria.

Roubini: EUA caminham para recessão longa e severa

Economista espera juros ‘bem acima de 4%’.

Datafolha aponta vitória de Lula no primeiro turno

Após início do pagamento de Auxílio de R$ 600, Bolsonaro subiu apenas 3 pontos e ex-presidente manteve 47%.

Últimas Notícias

Vale testa caminhões de 72 toneladas 100% elétricos

Veículos serão usados nas operações da mineradora em Minas Gerais e da Indonésia

Xangai quer estimular mais o consumo

Será a primeira emissão de cupons eletrônicos para estimular o consumo

Pequenos incidentes cibernéticos podem iniciar grandes problemas

Alerta é do coordenador do Grupo Consultivo de Cibersegurança da Anbima

Rio Grande do Sul publica edital de concessão do Cais Mauá

Prevê revitalizar um dos principais patrimônios da cidade por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP)

Rio pode ter fomento de áreas produtoras de petróleo

Norma estabelece que o governo do estado desenvolva políticas de apoio e parceria.