Caubói solitário, com frio e no escuro

A falta de energia no Texas trouxe um caso exemplar de como a direita xucra anda por estradas diferentes do chamado establishment, mas ambos chegam ao mesmo lugar. Bastou o apagão para aparecerem mensagens culpando as energias limpas, solar e eólica, com direito a uma foto, que se tornou viral, de um helicóptero descongelando uma turbina (a imagem é de anos atrás e foi tirada na Suécia).

Na realidade, as falhas nas fontes de energia tradicional, movidas a gás, carvão ou nuclear, provocaram o apagão. Mas as causas são menos evidentes: a desregulamentação e privatização do serviço elétrico. Para evitar seguir normas federais, o Texas é o único entre 48 estados norte-americanos não conectado aos sistemas interligados leste ou oeste (Alasca e Havaí, por motivos óbvios, também não). Estados mais acostumados ao frio intenso, e que igualmente geram parte da energia com fontes renováveis, não sofreram falta generalizada de energia.

No Texas, a falta de investimentos das empresas de energia privadas levou a um sistema arcaico e pouco confiável, que não resistiu a um frio inédito. O mercado livre de energia completou a tragédia. O quilowatt/hora chegou a US$ 9 mil (cerca de R$ 50 mil – no Brasil, um custo de R$ 800 kw/h já é considerado exagerado). A gestão do apagão mostrou privilégios: áreas ricas sofreram menos do que os subúrbios mais pobres.

Tentar culpar as energias renováveis é tirar o holofote (ops!) da verdadeira causa: a transformação da energia em mercadoria. O lucro de uns poucos une a direita que não come de garfo e faca com aquela que senta à mesa com hábitos adquiridos na Socila.

 

Modéstia

Título de nota divulgada por Itaipu Binacional: “Dois anos de gestão Silva e Luna na Itaipu abrem novo ciclo socioeconômico para o Paraná”.

 

‘Desuberização’

A Suprema Corte britânica reconheceu que os motoristas do Uber são trabalhadores, e como tal têm direito a benefícios trabalhistas. A decisão é duro golpe na gig economy, ou economia dos bicos, em que trabalhadores são fantasiados de empreendedores para aumentar a exploração.

 

Rápidas

“Medidas para desburocratização e melhoria do ambiente de negócios” é tema da palestra que Chicão Bulhões, secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Município do Rio de Janeiro, fará nesta terça-feira, às 9h, na Associação Comercial (ACRJ). Informações (21) 2514-1203 *** Começa nesta segunda-feira a Semana de Relações Internacionais da UEPB – 2021. Até dia 25, sempre às 19h, debates com nomes como Celso Amorim, João Pedro Stedile e Ana Wortman. Os seminários serão transmitidos pelo canal do Centro de Estudos Avançados em Políticas Públicas e Governança *** O advogado José Roberto Castro Neves lançará o livro O espelho infiel – uma história humana da arte e do direito, nesta terça-feira, às 18h, no canal TVIAB no YouTube.

Leia mais:

BNDES abre mão de ganhar bilhões

Concorrência faz até Google se enquadrar

Europa obriga farmacêutica a cortar preços em 73%

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Acesso à água e gênero

O amplo acesso ao líquido e ao saneamento poderia retirar cerca de 635 mil mulheres da pobreza.

É proibido proibir

Todos sem máscara, como se não fosse obrigatório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.