Cautela no cenário internacional deve reverberar no mercado doméstico

Viés de precaução no ambiente externo deve pesar sobre os índices nacionais que aguardam uma série de balanços de empresas brasileiras.

Opinião do Analista / 12:30 - 30 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O dia de hoje é envolto por uma agenda de eventos pesada. Ao menos por ora, o cenário externo apresente forte cautela diante de alguns fatores como a disseminação do novo coronavírus pelo mundo, principalmente nos EUA. Ademais, a economia alemã trouxe à luz da realidade uma contração recorde do Produto Interno Bruto de 10,10% no segundo trimestre, fortalecendo a recessão no país. O viés de precaução no ambiente externo deve pesar sobre os índices nacionais que, por sua vez, aguardam uma série de balanços de empresas brasileiras. Não obstante, voltando-se mais especificamente para o mercado local, o IGP-M de julho deve mostrar alta aceleração, todavia, não suficiente para alterar as apostas - por parte da maioria dos analistas financeiros - de um corte de 25 pontos-base na Selic. A reunião, que ocorrerá nos dias 4 e 5 de agosto, deve, portanto, resultar em uma decisão unânime, por parte do Comitê de Política Monetária, de levar a taxa básica de juros a 2%, significando, desse modo, uma nova mínima histórica.

.

Pedro Molizani

Trader Mesa de Câmbio

Travelex Bank

www.travelexbank.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor