Ceciliano lidera mais uma frente em defesa do Rio

472
André Ceciliano (foto de Octacilio Barbosa, Alerj)
André Ceciliano (foto de Octacilio Barbosa, Alerj)

Trabalhando sua pré-candidatura ao Senado e demonstrando prestígio ao ser um dos poucos políticos fluminenses convidados para o casamento de Lula, o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT) não perde o foco. Ele agora lidera os deputados estaduais contra a proposta do Governo Federal de investir em termelétricas no Nordeste e no Centro-Oeste e não construí-las no Rio de Janeiro, que produz 68,66% do gás natural que vai alimentar as usinas. A decisão do Governo Federal limita a arrecadação e a geração de emprego no estado.

 

Golpe contra a economia fluminense

O deputado André Ceciliano argumenta que, para viabilizar as usinas, seria necessário construir uma rede de milhares de quilômetros de gasodutos que levariam o insumo dos poços do pré-sal, no Sudeste, para outras regiões do país. “Trata-se de um novo golpe em curso contra a economia do Rio. O Governo Federal quer construir uma enorme rede de gasodutos no Nordeste, que não produz um metro cúbico de gás sequer”, reclama o parlamentar.

Espaço Publicitáriocnseg

 

Bancada feminina unida

Com André Ceciliano fora para assistir ao casamento do Lula, ficou com a deputada Tia Jú (REP) o comando da sessão na Alerj na última quarta-feira. Em uma discussão sobre “questão e ordem”, o deputado Bruno Dauaire (UB) gritou ao microfone tentando intimidar a presidente interina. A bancada feminina foi rápida na reação. Pelo menos cinco deputadas foram ao microfone repreender a atitude do deputado. A deputada Enfermeira Rejane (PC do B) foi a mais exaltada: “Se o André estivesse aqui o senhor não se dirigiria à presidência dessa forma”, disse.

Val Ceasa (foto divulgação Alerj)
Val Ceasa (foto divulgação Alerj)

Inscrições para TCE se encerram nesta sexta

O deputado Val Ceasa (Patriota) deixou para a última hora a oficialização de sua candidatura à vaga do TCE. O prazo para inscrição termina nesta sexta-feira (20). Márcio Pacheco (PSC) e Rosenverg Reis (MDB) já estão inscritos. Deputados ouvidos pela coluna disseram que Val Ceasa tem a maioria dos votos do plenário e venceria facilmente, mas a eleição ainda não tem data para acontecer. Val apenas diz que “quem tem voto não discute nem entra em conversa fiada, e quem quiser, que pague pra ver.”

 

Vaquinha virtual eleitoral

O TSE liberou pré-candidatos de todos os níveis para uma vaquinha virtual. Mas já tem analista político vendo nisso uma brecha para lavagem de dinheiro e caixa 2, com o próprio candidato fazendo doações para sua campanha através de terceiros. Na vaquinha, o pré-candidato recebe doações de pessoas físicas que podem muito bem ser correligionários ou pessoas próximas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui