Ceciliano, mais 2 anos

Presidente da Alerj deve ser reeleito por unanimidade e aprovar criação de renda emergencial.

A reeleição do presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano, nesta terça-feira, é certa. Poucos duvidam que a chapa única será escolhida por unanimidade, sem abstenções – um fato raro, que ilustra a capacidade de articulação do deputado do Partido dos Trabalhadores. No ano passado, a aprovação da abertura do processo de impeachment do governador Wilson Witzel ocorreu por unanimidade.

Formado em Direito, André Ceciliano, 51 anos, começou cedo no mercado financeiro. Disputou a primeira eleição em 1996, quando, por apenas 16 votos, não conseguiu se eleger prefeito de Paracambi. Dois anos depois, sempre pelo PT, elegeu-se deputado estadual. Em 2000, sagrou-se nas urnas prefeito de Paracambi, cidade que governou por dois mandatos, até 2008. Voltou à Alerj em 2010 e foi eleito presidente pela primeira vez na atual legislatura (2019–2022).

No cargo, aliou o trabalho político à organização da gestão. Ano após ano, a Alerj vem economizando recursos do orçamento. As sobras são destinadas a auxiliar as combalidas finanças do Governo do Estado, melhorar a segurança ou, nos tempos atuais, colaborar no combate à Covid-19. A mudança para o novo prédio da Assembleia – os setores administrativos já estão funcionando lá – será em março e vai coroar o trabalho administrativo.

Ceciliano começa o ano com um projeto audacioso: criação de um programa de transferência de renda. A proposta é pagar R$ 200 a cada mãe carente, além de R$ 50 por filho (limite de 2 filhos). Definir o público-alvo é o desafio. Os recursos viriam de 30% de todos os fundos estaduais, algo entre R$ 3 e 4 bilhões. Um cálculo médio indicaria que poderiam ser atendidas 1,3 milhão de famílias até o final do ano. O auxílio emergencial federal foi pago a 5 milhões de pessoas no estado.

Ainda que valor e abrangência fiquem inferiores, a importância do projeto não diminui. A Fecomércio-RJ alertou que o fim da renda emergencial trará uma forte depressão no comércio; quase 70% dos beneficiados ainda não encontraram outra fonte de renda, aponta recente pesquisa do Datafolha.

Assim, tanto pela necessidade, como pela articulação de Ceciliano, a renda emergencial estadual deve ser aprovada, se somando a iniciativas similares em Niterói e Maricá – esta, governada com sucesso pelo PT. Um alívio para o Rio de Janeiro.

 

Cálculo do expurgo

O Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (IFGT) colocou em seu site uma calculadora para que o trabalhador tenha uma estimativa de quanto já perdeu nos últimos 21 anos e de quanto perderá nos próximos 5, caso o governo continue mantendo a Taxa Referencial (TR) como índice de atualização monetária do Fundo, que, desde setembro de 2017, é zero. O IFGT estima que 60 milhões de trabalhadores perderam R$ 500 bilhões.

 

Rápidas

“Como Vender para o Grupo Petrobras?” é o treinamento online que o Ibef Rio de Janeiro realizará dia 10. Detalhes aqui *** A Escola de Direito da PUCPR está com inscrições abertas para cursos de curta duração.

Leia mais:

Eleito, Pacheco diz priorizar economia e saúde

STF abre hoje Ano Judiciário

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

A Economia e eles

A visão de Saramago e Betinho.

Petróleo sob disfarce de direitos humanos

China descobre grande reserva na Região de Uigur, alvo das ‘preocupações’ dos EUA.

Últimas Notícias

Mercado imobiliário dos EUA entra em recessão

Seis em 10 norte-americanos temem não conseguir pagar suas hipotecas em 2023.

Nubank: resultado do 2T22 e a perspectiva de recuperação das ações

Destaque para captação de clientes, mas risco de inadimplência é alto.

Rio CVB: Receita do Rock in Rio acima de US$ 158 milhões

Evento deve gerar pagamento de US$ 7,9 milhões em impostos à cidade.

Anatel recebe cerca de 1 milhão de queixas

Reclamações foram contra serviços de telefonia, internet e TV.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial