Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

Nesta segunda-feira, 26 de julho, completam-se 100 anos do nascimento de Celso Furtado. Em entrevista ao Museu de Astronomia e Ciências Afins, a jornalista e tradutora Rosa Freire D’Aguiar, viúva e curadora da obra do economista, chamou a atenção para a atualidade da produção do intelectual: “Ele deixou mais de 30 livros escritos. Eu diria que desses, talvez a metade mantenha uma impressionante atualidade. Celso não escrevia, digamos, muito voltado para a atualidade, mas num nível um pouco mais teórico, mais abrangente.”

Celso Furtado nasceu em 1920, em Pombal, Paraíba, e faleceu no Rio de Janeiro, em 2004. Foi economista da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), criou e dirigiu a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Foi ministro do Planejamento do Governo João Goulart e, ao voltar do exílio, ministro da Cultura do Governo José Sarney. Escreveu cerca de 30 livros sobre teoria, política e história econômicas, entre eles o clássico Formação econômica do Brasil.

Entre as várias homenagens pelo centenário, um debate ao vivo será realizado pela Fundaj nesta terça-feira, às 18h, com Rosa Freire e a participação especial do economista Alexandre Barbosa (IEB-USP), um dos mais importantes estudiosos da obra de Celso Furtado. No Canal do MultiHlab.

 

Gás mais em conta

O gás biometano gerado em aterros sanitários já está chegando a dezenas de postos no Rio de Janeiro transportado em carretas de cilindros especialmente produzidas pela fábrica MAT. Os preços são até 15% inferiores ao do gás natural.

A produção de carretas para o transporte de biometano teve início, na MAT, em 2017. Antes, os veículos eram importados da China. A regulamentação do Novo Mercado de Gás deverá permitir o transporte na rede de gasodutos.

 

Interesse

EUA e aliados não se acanham de acusar os governos chinês e russo de patrocinar hacker. Mas quando aparecem provas de ataque hacker em massa a partir de uma empresa israelense, nenhum país ocidental acusou o governo israelense, nem pediu para banir o programa Pegasus.

 

Rápidas

As centrais sindicais, partidos e entidades da sociedade civil convocam para os atos de 24 de Julho (#24J), pelo auxílio-emergencial de R$ 600, vacina já para todos, empregos, contra a fome a carestia e Fora Bolsonaro! Até quinta-feira estavam confirmados atos em 405 cidades de 15 países *** O papel das Forças Armadas e de Segurança Pública na crise das democracias na América do Sul no Século XXI” será o tema do webinário que o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará nesta segunda-feira, às 17h, no canal TVIAB no YouTube *** O psicólogo Gustavo Zanchetta falará sobre “Os aspectos emocionais de tornar-se mãe”, nesta terça, às 20h, por meio do @mae_poramor *** O consultor Luiz Affonso Romano palestrou no “Café com consultores”, o primeiro online do Sebrae Maranhão, que reuniu 87 dirigentes e consultores do estado, terça (20) *** 25 de julho é o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, instituído em 1992.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Ainda é a economia

Redução dos preços coloca algum combustível na campanha de Bolsonaro.

Últimas Notícias

Burocracia bancária faz sete em cada 10 brasileiros perderem dinheiro

Já Pix alcança o segundo lugar no ranking de meios de pagamento aceitos pelo comércio eletrônico.

‘Americano’?

Por Eduardo Marinho.

Jô Soares, eterno em nossos corações e mentes

Por Paulo Alonso.

Microcrédito para taxistas será votado na terça

Projeto de André Ceciliano abre linha de até R$ 80 mil para renovar frota.

Safra de grãos deve ser de 271,4 milhões de t em 2021/22

Levantamento é da Conab; já queda nas safras leva à retração da Região Sul no primeiro trimestre.