Centro do Rio é o bairro com maior número de farmácias na cidade: 116

A cidade do Rio de Janeiro conta atualmente com 3.407 farmácias. É o que aponta o estudo do Economapas, startup que criou um software que utiliza algoritmos para processar, de forma geolocalizada, informações complexas de consumo, população, renda, mercados e empresas. O Centro se destaca com 116 estabelecimentos farmacêuticos, o maior número da capital.

Com uma população circulante de 600 mil pessoas por dia, a pesquisa aponta 95 estabelecimentos somente no perímetro de 1 km da Avenida Rio Branco. Nesta área, o gasto mensal com assistência em saúde e medicamentos chega a cerca de R$ 34 milhões, somente de pessoas flutuantes e R$ 758 mil entre os moradores do bairro. O Centro é composto por uma população atual de 12 mil moradores, além dos 600 mil passantes diários.

Em segundo lugar no estudo aparece Copacabana, com 109 farmácias estabelecidas, seguido pelo bairro da Tijuca com 92 estabelecimentos; Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes com 76 farmácias, Campo Grande, com 59 e, de volta a Zona Sul, 41 no bairro de Ipanema.

Para a pesquisa, o Economapas utiliza mais de 500 bancos de dados públicos, como IBGE, Receita Federal, entre outros – em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados, além de informações de associações comerciais e empresas como Serasa, Google e Facebook.

Artigos Relacionados

Rio dará R$ 300 para a população vulnerável

Auxílio emergencial deverá ser feito até o fim de março.

Rede estadual de ensino do Rio volta hoje às aulas

Alunos terão aulas remotas e presenciais, com turmas em sala de aula em dias alternados em função da pandemia.

Vereador quer saber quando Prefeitura do Rio pagará 13º

Chico Alencar questiona Eduardo Paes se há expectativa de novos atrasos em 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.

Maranhão e Bahia vão ao STF questionar uso de fake news por Bolsonaro

Procuradores alegam que a publicação pode “gerar interpretações equivocadas e atacar governos locais, fomenta a instabilidade política, social e institucional e deve ser cessada imediatamente”.

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.