Cerca de 500 mil vagas temporárias devem ser criadas no segundo trimestre

Mães e Namorados devem impulsionar contratações; em fevereiro, comércio registrou aumento de 338% na geração de empregos ante mesmo mês de 2023

146
Carteira de trabalho (Foto: ABr/arquivo)
Carteira de trabalho (Foto: ABr/arquivo)

O Brasil deve abrir cerca de 500 mil vagas temporárias para o segundo trimestre de 2024. É o que indica estudo da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), lembrando que o volume de contratações temporárias pode oscilar de acordo com as variáveis do mercado.

“Observamos uma certa preocupação com a economia por parte dos empresários. Por isso, a projeção é cautelosa para os meses de abril, maio e junho deste ano”, afirma o presidente da associação, Alexandre Leite Lopes.

Segundo ele , historicamente o trabalho temporário tem a tendência de antecipar o que vai acontecer no mercado de trabalho, bem como na economia de forma geral.

“Isso porque as empresas se apoiam no regime jurídico de contratação para atender às demandas extraordinárias de acordo com o que planejam entregar para os meses seguintes”, frisa.

Espaço Publicitáriocnseg

Segundo a Asserttem, neste segundo trimestre as contratações temporárias devem ser puxadas pelo setor da indústria (45%), seguido pelo de serviços (35%), comércio (15%) e outros (5%).

“Devido às datas sazonais como Dia das Mães e Dia dos Namorados, as áreas produtivas que devem garantir um maior volume de vagas são: a indústria têxtil; de linha branca; eletroeletrônica; bem como a de logística, puxado principalmente pelo comércio on-line, para a distribuição das compras dessas datas sazonais”, reforça.

E, se a projeção para o segundo trimestre é cautelosa, a Asserttem celebra os bons números alcançados nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2024. Dados apontam que foram geradas aproximadamente 780 mil vagas temporárias. Um aumento de 6% em relação ao mesmo período de 2023.

“Houve um deslocamento produtivo para o 1º trimestre do ano. Ou seja, a cautela do empresário o fez antecipar sua produção e, consequentemente, as contratações temporárias. O que resultou nesse incremento de 6%”, explica o presidente da Asserttem.

Assim, a associação espera uma estabilidade no volume de vagas temporárias ofertadas no 1º semestre de 2024, em relação a 2023, quando foram geradas mais de 1,2 milhão de vagas nos seis primeiros meses do ano.

Já Pesquisa do Emprego no Estado de São Paulo (Pesp), apurada mensalmente pela Federação do comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP), puxado pelo varejo, com destaque para os hipermercados e supermercados, o mercado de trabalho do setor do comércio no estado gerou 338% mais vagas de emprego, em fevereiro deste ano, do que no mesmo período de 2023. Foram criadas quase 12 mil vagas a mais em relação ao mesmo mês do ano passado. Nos serviços, o cenário foi ainda mais favorável, com 67,7 mil novos empregos com carteira assinada, representando um aumento de 31% em comparação a fevereiro do ano anterior.

Segundo o estudo, o comércio teve o melhor fevereiro desde 2021, além de mostrar rápida recuperação das perdas sazonais de janeiro deste ano, principalmente nos segmentos varejistas de produtos alimentícios. As três divisões comerciais avançaram em fevereiro, com destaque para o varejo, que criou 6.848 vagas, especialmente os segmentos de hipermercados e supermercados (2.579) e os estabelecimentos que comercializam combustíveis (1.176).

Também o setor de serviços apontou a alta mais significativa, ao gerar 67,7 mil novos postos de trabalho, melhor desempenho não apenas dos últimos 13 meses como também o maior saldo mensal desde fevereiro de 2022. Em comparação ao mês de janeiro, o número de empregos foi 415% superior – e 31% maior do que as vagas geradas em fevereiro do 2023.

Dos 14 segmentos avaliados pela pesquisa, 12 registraram aumento nas contratações. A educação contribuiu para o cenário positivo, com 17.112 vagas, principalmente, nos ensinos infantil e fundamental. No entanto, outras atividades também contribuíram para o saldo positivo, como os serviços administrativos e complementares, ao gerar 13.751 novos postos de trabalho, mais de 10 mil vagas em relação ao mesmo mês de 2023.

Na perspectiva da Fecomércio-SP, os resultados apontados pela Pesp ressaltam que o cenário econômico está mais aquecido do que o esperado, o que tem refletido no desempenho das receitas dos setores de comércio e serviços e, consequentemente, no investimento em mão de obra.

Para os próximos meses, a entidade indica uma previsão positiva para os dois setores. O comércio deve manter crescimento. Já os serviços devem avançar significativamente em março, mas em patamar inferior a fevereiro, uma vez que os setores terão menos impactos sazonais.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui