Cerca de 51% das ações ordinárias da ES Gás serão vendidas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o governo do Estado do Espírito Santo e a Vibra Energia (antiga BR Distribuidora) assinaram, nesta sexta-feira, contrato para estruturação de projeto de desestatização, representando a venda de, no mínimo, 51% das ações ordinárias da Companhia de Gás do Espírito Santo (ES GÁS).

Criada em 2018, através da Lei Ordinária 10.955, a ES Gás é uma empresa de economia mista em que o Espírito Santo detém 51% do capital votante e a Vibra Energia tem os demais 49%. A empresa é responsável pela distribuição do gás natural canalizado no estado, atuando nos segmentos residencial, comercial, industrial, automotivo, de climatização e cogeração e termoelétrico, totalizando mais de 60 mil unidades consumidoras.

A desestatização da ES Gás compõe o Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, com foco na retomada da economia” explicou o secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann.

Coordenação

O BNDES coordenará o projeto de desestatização da empresa durante todas as fases, que compreendem estudos e modelagem econômico-financeira, audiência pública, realização do leilão e assinatura do contrato entre o setor público e o parceiro privado. A previsão é de que o relatório de proposta de modelagem e as minutas dos documentos necessários (edital, contrato e documentação de suporte) sejam entregues aproximadamente seis meses após o fornecimento, pelo governo estadual e pela ES Gás, das informações necessárias.

Este projeto é mais uma medida para estimular a atração de investimentos e a melhoria na prestação dos serviços públicos no Estado do Espírito Santo, que se soma ao projeto de concessão dos portos organizados de Vitoria e Barra do Riacho, incluindo a privatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), coordenado pelo Ministério da Infraestrutura” ressaltou Lidiane Delesderrier Gonçalves, Superintendente da Área de Estruturação de Empresas e Desinvestimento do BNDES.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Geração de energia solar traz R$ 35,6 bi de investimentos ao país

Potência nos telhados e terrenos com sistemas fotovoltaicos equivale a metade da capacidade de Itaipu.

Rating da EDP BR não muda com aquisição da Celg-T

Para a Fitch Ratings, a qualidade de crédito da EDP Energias do Brasil S.A. (EDP BR, Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA (bra)’, Perspectiva...

Pesquisador do Ineep: O problema não é os leilões, o problema é a ANP

Empresas estão mais atentas aos riscos geológicos.

Últimas Notícias

Crédito consignado: aumenta número de reclamações de cobrança indevida

O crédito consignado não solicitado por clientes está no topo das reclamações de consumidores. Em relação aos registros, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon),...

Geração de energia solar traz R$ 35,6 bi de investimentos ao país

Potência nos telhados e terrenos com sistemas fotovoltaicos equivale a metade da capacidade de Itaipu.

Direito de controle sobre funcionários que trabalham de casa

Por Leonardo Jubilut.

Rio Indústria apoia lei que desburocratiza e facilita novos negócios

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal do Rio, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 43/2021 que regulamenta a Declaração...