Cesp: ações da CTEEP e Emae

A Companhia Energética de São Paulo (CESP) informou que seu acionista controlador, a Fazenda do Estado de São Paulo, transferiu para a CESP, o montante de 1.290.014.822 ações preferenciais da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP), além de 6.764.470.012 ações ordinárias da Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A (Emae).
As transferências, de acordo com a CESP, fizeram parte do aumento de capital aprovado pelo Conselho de Administração em 15 de abril de 2005, no valor total de R$ 120 milhões, compromissado em contrato de financiamento firmado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
A companhia ressaltou ainda que a transferência foi registrada nas informações trimestrais (ITR) de 30/9/2005, além de ter sido registrada no ativo permanente como investimentos. O aumento de capital da CESP, entretanto, ainda não foi homologado em Assembléia Geral de Acionistas, o que está previsto para acontecer após o leilão especial de sobras, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O edital com as condições para a execução do leilão, estão sendo avaliadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.