Chanceler chinês pede cooperação nas relações China-EUA

Para ministro da Relações Exteriores, 'as duas economias devem trabalhar para benefício mútuo na base de igualdade'.

Internacional / 16:17 - 5 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A China e os EUA devem parar as tentativas de dissociação e avançar no relacionamento por meio da cooperação, e cumprir suas responsabilidades para com o mundo, disse o conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, em uma entrevista exclusiva à Xinhua na quarta-feira.

A cooperação entre os dois países nunca foi um caso de uma das partes favorecendo a outra, ou de uma parte aproveitando da outra, comentou Wang.

Wang disse que ambos os países se beneficiaram muito da cooperação e que ninguém está sendo aproveitado ou roubado, já que a cooperação de benefício mútuo nos últimos anos transformou a China e os EUA em uma comunidade com interesses comuns.

A China alcançou um rápido crescimento em parte graças à sua abertura e cooperação com o restante do mundo, incluindo com os EUA, assinalou Wang, acrescentando que o crescimento contínuo da China também criou um ímpeto para o crescimento sustentado e um enorme mercado para os EUA e outros países.

"Se a cooperação sino-americana fosse injusta e não recíproca, como poderia ter continuado por várias décadas? Como os laços China-EUA percorreram tanto tempo?" perguntou ele.

Observando que os problemas trazidos pela globalização e pelo livre comércio devem ser tratados por meio de reformas internas, Wang disse que agir como uma pessoa doente que força os outros a tomar remédios para a sua própria doença ou até mesmo recorrer a dissociação não vai funcionar.

O desenvolvimento da China e dos EUA não é um jogo de soma zero, e os dois países não devem se rejeitar, mas aproveitar a força um do outro para alcançar um desenvolvimento comum, segundo Wang.

Uma vez que a Covid-19 afeta a economia global, a China e os EUA, as duas maiores economias do mundo, devem trabalhar para benefício mútuo na base de igualdade, parar as tentativas de dissociação e promover o relacionamento por meio da cooperação e cumprir sua responsabilidade para com o mundo, afirmou Wang.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor