China a lançar medidas de apoio para PMEs

A China lançará medidas que visam ajudar pequenas e médias empresas (PMEs) a superar as dificuldades, disse um alto funcionário do Ministério de Finanças nesta terça-feira.

Foto tirada em 9 set, 2020 mostra a vista dos arranha-céus do Distrito Financeiro Central (CBD, sigla em inglês) em Beijing, capital da China. (Xinhua/Chen Zhonghao)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 22 fev (Xinhua) — A China lançará medidas que visam ajudar pequenas e médias empresas (PMEs) a superar as dificuldades, disse um alto funcionário do Ministério de Finanças nesta terça-feira.

Como um motor principal do desenvolvimento socioeconômico, as PMEs desempenham um papel insubstituível no aumento do emprego, na melhoria de vida do povo e na promoção de empreendedorismo e da inovação, disse Yu Weiping, vice ministro de finanças, numa coletiva de imprensa.

Devido ao impacto da pandemia, a China implementará mais políticas de apoio para ajudar estas empresas a superar dificuldades operacionais e financeiras, disse ele.

O país continuará a cortar impostos e taxas para as PMEs, o valor de cortes totais de impostos e taxas da China no ano passado totalizou cerca de 1,1 trilhão de yuans (173,3 bilhões de dólares), mostram dados oficiais.

“As pequenas e médias empresas foram os que mais se beneficiaram das reduções de impostos e taxas no ano passado”, disse Yu.

Medidas serão adotadas para garantir que pequenas empresas do setor manufatureiro usufruam das reduções fiscais em todos os seus impostos domésticos sobre valor agregado e no imposto de renda, enquanto empresas médias usufruem uma redução de 50% das taxas.

O vice ministro também enfatizou esforços no alívio da pressão financeira das PMEs, estabelecendo zonas inclusivas de demonstração financeira e aprimorando os seus ambientes financeiros.

De 2018 a 2022, um total de 9 bilhões de yuans serão realocados para impulsionar a inovação e o empreendedorismo entre as PMEs que apresentam especialização, refinamento, singularidade e inovação, observou Yu.

Até o momento, o país possui mais de 300 ”pequenas gigantes” firmas listadas no mercado, com o crescimento médio de 2 anos de receita operacional e lucro líquido superior a 25%, duas vezes a média agregada das empresas listadas.

“A China intensificará ainda mais políticas fiscais preferenciais e lançará uma série de medidas para criar mais canais de financiamento para pequenas e médias empresas”, disse Yu. Fim

Leia também:

45 certificados de origem do RCEP beneficiam 17 empresas chinesas

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Alta do preço do aço puxa queda no setor de construção

Redução da Tarifa de Importação do Vergalhão do Aço causou discussão no setor.

Três perguntas: NFTs de coleção

Por Jorge Priori.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.