China ampliará acesso ao investimento estrangeiro

Segundo a agência Xinhua, serão feitos mais esforços para intensificar a proteção dos interesses legítimos dos investidores estrangeiros.

O Ministério do Comércio da China se comprometeu nesta sexta-feira (29) a continuar ampliando o acesso ao mercado para investimento estrangeiro, já que o setor continua enfrentando uma situação complexa e severa este ano.

A China implementará totalmente a nova lista negativa para investimento estrangeiro e suspenderá ainda mais medidas restritivas, disse Zong Changqing, funcionário do ministério, em uma coletiva de imprensa.

As medidas piloto para abrir o setor de serviços serão expandidas ainda mais, enquanto um apoio político mais forte será fornecido para estabilizar o investimento estrangeiro, disse Zong, acrescentando que a pasta também vai melhorar o layout das zonas-piloto de livre comércio e implementar o plano de construção para o porto de livre comércio de Hainan.

Segundo a agência Xinhua, serão feitos mais esforços para intensificar a proteção dos interesses legítimos dos investidores estrangeiros e promover um ambiente de negócios orientado para o mercado, baseado na lei e internacionalizado.

Superando os desafios trazidos pela pandemia Covid-19 e a recessão econômica global, a China se tornou o principal destino mundial para novos investimentos estrangeiros diretos no ano passado.

O país contrariou a tendência mundial de queda e registrou um crescimento de 4% nos fluxos de entrada, ultrapassando os Estados Unidos como o maior destinatário em 2020, de acordo com um relatório recente da ONU.

Leia mais:

China vai participar dos leilões de 5G

Economia da China deve crescer mais de 7% em 2021

Randolpho De Souza
Editor de Seguros.

Artigos Relacionados

Airbus e chinesa AVIC fazem parceria

Um projeto de equipamento de fuselagem do Airbus A320 foi lançado em conjunto pela Airbus e pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) nesta...

ONU: mais de 8,5 mil crianças foram usadas como soldados em 2020

Maioria das violações em 2020 foi cometida na Somália, República Democrática do Congo, no Afeganistão, na Síria e no Iêmen.

Brasil tenta abrir mercado de suco de maçã aos Emirados

País árabe envia documento ao Ministério da Agricultura com especificações para abertura de mercado, que está em tratativas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

CVM lança novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento

A partir de 5 de julho, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) irá disponibilizar o novo Sistema de Gestão de Fundos de Investimento (SGF)....

B3 acolhe novo fundo gerido pela XP Asset

Aconteceu nesta terça-feira, na B3, o toque de campainha para comemorar o lançamento de mais um ETF (Exchange-Traded Fund), que é um fundo de...

Airbus e chinesa AVIC fazem parceria

Um projeto de equipamento de fuselagem do Airbus A320 foi lançado em conjunto pela Airbus e pela Aviation Industry Corporation of China (AVIC) nesta...

BID lança guia para ajudar na emissão de títulos sustentáveis

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou um guia para auxiliar e fomentar a emissão de títulos temáticos. O lançamento acontece por meio do...

Vivant lança lata comemorativa ao Dia Internacional do Orgulho LGBT

A lata estampa as cores do arco-íris e traduz o posicionamento da empresa sobre o respeito à diversidade.