China avança contra pobreza; no Brasil, avança a pobreza

O cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang, abriu sua residência no último final de semana para apresentar a...

O cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang, abriu sua residência no último final de semana para apresentar a acadêmicos e jornalistas os avanços de seu país na erradicação da pobreza. Este colunista estava entre os cerca de 40 convidados.

Ao final de 2016, o país asiático contabilizava 43,3 milhões de pessoas abaixo da linha nacional de pobreza, de 2.300 iuanes (US$ 344) per capita por ano. No fim de 2017, o número caiu para 30 milhões. A meta é zerar a conta em 2020.

O maior número de pessoas abaixo da linha de pobreza encontra-se no campo. Por isso, uma atenção maior se concentra no interior. Como disse o cônsul, não se trata redução da pobreza só com distribuição de dinheiro. É necessária atenção para produção e desenvolvimento, garantindo acesso a saúde e educação.

Nesta área, um dos exemplos citados foi o de universidades voltadas para pessoas mais velhas no campo. Na saúde, busca-se utilizar a tecnologia para permitir tratamentos adequados mesmo em locais longínquos. Com a internet, pode-se buscar diagnósticos e tratamentos receitados a milhares de quilômetros de distância.

O governo chinês procura também desenvolver potenciais de cada região. Mesmo aquelas que não têm um diferencial significativo podem obter renda. O cônsul deu um exemplo de uma localidade que não tinha muitas opções e que optou pela geração de energia solar, para depois vender para outras regiões.

Um dos temas perguntados a Li Yang foi sobre a redução da desigualdade. O fenômeno dos bilionários não combina com uma população de renda média-baixa. Há também o elevado custo de vida nas principais cidades, especialmente o alto preço das habitações, que acaba segregando os trabalhadores menos qualificados. O cônsul listou algumas iniciativas, entre elas construir sistema de seguridade melhor.

No Brasil, após a derrubada do Governo Dilma e a posse de Temer, o número de pessoas em situação de extrema pobreza passou de 13,34 milhões, em 2016, para 14,83 milhões, ano passado.#ina avança contra pobreza; no Brasil, avança a pobreza

 

Tradição e modernidade

O Colégio Andrews do Rio de Janeiro vai marcar o centenário com uma série de eventos, com destaque para um ciclo de palestras sobre Educação, a ser realizado em maio, culminando com uma festa em 28 de julho, animada pelo DJ Marcelo Janot, com a participação de alunos e ex-alunos – muitos, personalidades que hoje são referência nas mais diversas áreas profissionais, das artes cênicas às ciências exatas.

 

Boi na linha

O presidenciável Jair Bolsonaro levou sua própria claque para a Agrishow, em Ribeirão Preto, nesta segunda-feira. Os expositores e visitantes reagiram entre surpresos e indignados. Até jornalista tentava arrancar declarações favoráveis ao candidato, sem sucesso.

 

Rápidas

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, lança nesta sexta-feira, às 11h, na OAB-RJ (Av. Marechal Câmara, 150, Centro, Rio de Janeiro), o livro Pressupostos Materiais e Formais da Intervenção Federal no Brasil (editora Fórum) *** A Kotra-RJ, divisão comercial da Embaixada coreana no Brasil, está oferecendo oportunidades a empresas brasileiras para participarem da Smart Tech Korea 2018 (www.smarttechshow.co.kr/english/), que será realizada de 27 de junho a 29 de junho. As empresas que participarem da rodada de entrevistas online nos dias 3 e 28 de maio terão preferência na seleção para esse evento. Para isto, deverão enviar e-mail para [email protected] *** A Livraria da Vila recebe a palestra “Sócrates ao Café – As faces do desamparo no transtorno do pânico”, neste sábado, das 11h às 13h, com Thaisa Barros e Bernadette Biaggi, na loja da R. Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo *** Em parceria com o Hemorio, o Américas Shopping realiza nova campanha de doação de sangue nesta sexta e no sábado, das 10h às 15h *** No dia 10, a advogada Daniela Colla, do escritório Di Blasi, Parente & Associados, participa de um painel sobre licenciamento de obras musicais em produções audiovisuais. Inscrições: (21) 2223-3233 *** A Marinha retificou o edital do Concurso Público de Admissão à Escola Naval. As inscrições para as 31 vagas (19 homens e 12 mulheres) serão aceitas entre 7 de maio e 11 de junho no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Fertilizantes e óleo reduzem superávit da balança comercial em junho

Governo reduz projeção para o ano: US$ 81,5 bilhões.

Sanções contra Rússia levam inflação na Europa para perto de 2 dígitos

Preços da energia subiram 42% em 1 ano.

Emprego cresce na Espanha após mudanças na reforma trabalhista

Números ainda são influenciados pela recuperação pós-pandemia.

Preço do cobre cai 25% desde o pico em 2022

Riscos de recessão aceleraram desvalorização do metal.