China avança contra pobreza; no Brasil, avança a pobreza

O cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang, abriu sua residência no último final de semana para apresentar a acadêmicos e jornalistas os avanços de seu país na erradicação da pobreza. Este colunista estava entre os cerca de 40 convidados.

Ao final de 2016, o país asiático contabilizava 43,3 milhões de pessoas abaixo da linha nacional de pobreza, de 2.300 iuanes (US$ 344) per capita por ano. No fim de 2017, o número caiu para 30 milhões. A meta é zerar a conta em 2020.

O maior número de pessoas abaixo da linha de pobreza encontra-se no campo. Por isso, uma atenção maior se concentra no interior. Como disse o cônsul, não se trata redução da pobreza só com distribuição de dinheiro. É necessária atenção para produção e desenvolvimento, garantindo acesso a saúde e educação.

Nesta área, um dos exemplos citados foi o de universidades voltadas para pessoas mais velhas no campo. Na saúde, busca-se utilizar a tecnologia para permitir tratamentos adequados mesmo em locais longínquos. Com a internet, pode-se buscar diagnósticos e tratamentos receitados a milhares de quilômetros de distância.

O governo chinês procura também desenvolver potenciais de cada região. Mesmo aquelas que não têm um diferencial significativo podem obter renda. O cônsul deu um exemplo de uma localidade que não tinha muitas opções e que optou pela geração de energia solar, para depois vender para outras regiões.

Um dos temas perguntados a Li Yang foi sobre a redução da desigualdade. O fenômeno dos bilionários não combina com uma população de renda média-baixa. Há também o elevado custo de vida nas principais cidades, especialmente o alto preço das habitações, que acaba segregando os trabalhadores menos qualificados. O cônsul listou algumas iniciativas, entre elas construir sistema de seguridade melhor.

No Brasil, após a derrubada do Governo Dilma e a posse de Temer, o número de pessoas em situação de extrema pobreza passou de 13,34 milhões, em 2016, para 14,83 milhões, ano passado.#ina avança contra pobreza; no Brasil, avança a pobreza

 

Tradição e modernidade

O Colégio Andrews do Rio de Janeiro vai marcar o centenário com uma série de eventos, com destaque para um ciclo de palestras sobre Educação, a ser realizado em maio, culminando com uma festa em 28 de julho, animada pelo DJ Marcelo Janot, com a participação de alunos e ex-alunos – muitos, personalidades que hoje são referência nas mais diversas áreas profissionais, das artes cênicas às ciências exatas.

 

Boi na linha

O presidenciável Jair Bolsonaro levou sua própria claque para a Agrishow, em Ribeirão Preto, nesta segunda-feira. Os expositores e visitantes reagiram entre surpresos e indignados. Até jornalista tentava arrancar declarações favoráveis ao candidato, sem sucesso.

 

Rápidas

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, lança nesta sexta-feira, às 11h, na OAB-RJ (Av. Marechal Câmara, 150, Centro, Rio de Janeiro), o livro Pressupostos Materiais e Formais da Intervenção Federal no Brasil (editora Fórum) *** A Kotra-RJ, divisão comercial da Embaixada coreana no Brasil, está oferecendo oportunidades a empresas brasileiras para participarem da Smart Tech Korea 2018 (www.smarttechshow.co.kr/english/), que será realizada de 27 de junho a 29 de junho. As empresas que participarem da rodada de entrevistas online nos dias 3 e 28 de maio terão preferência na seleção para esse evento. Para isto, deverão enviar e-mail para juan@kotrarj.org *** A Livraria da Vila recebe a palestra “Sócrates ao Café – As faces do desamparo no transtorno do pânico”, neste sábado, das 11h às 13h, com Thaisa Barros e Bernadette Biaggi, na loja da R. Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena, São Paulo *** Em parceria com o Hemorio, o Américas Shopping realiza nova campanha de doação de sangue nesta sexta e no sábado, das 10h às 15h *** No dia 10, a advogada Daniela Colla, do escritório Di Blasi, Parente & Associados, participa de um painel sobre licenciamento de obras musicais em produções audiovisuais. Inscrições: (21) 2223-3233 *** A Marinha retificou o edital do Concurso Público de Admissão à Escola Naval. As inscrições para as 31 vagas (19 homens e 12 mulheres) serão aceitas entre 7 de maio e 11 de junho no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Juntar 2 meses e meio de auxílio para comprar cesta básica

Não só a pandemia, mas inflação é ameaça às pretensões de Bolsonaro.

Se mirar Nordeste, Bolsonaro atingirá o próprio pé

Região tem menor média de casos e óbitos causados pela Covid.

Neodefensores do trabalhador ignoraram crise

Desemprego já era estratosférico em 2019, e apoiadores de Guedes nem ligavam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Campos marítimos do pós-sal estão em decadência

Os campos marítimos do pós-sal já produziram cerca de 16 bilhões de barris de óleo equivalente ao longo de sua história, ou seja, 63%...

Motoboys protestam em São Paulo

Entregadores tomaram ruas de São Paulo contra baixa remuneração e péssimas condições de trabalho

BC altera norma para segunda fase do open banking

Medida complementa regulamentação que estabelece requisitos técnicos de fase que vai permitir compartilhamento de dados e transações de clientes.

Confiança do consumidor medida por Michigan ficou abaixo do esperado

Índice registrou leitura de 86,5 na prévia de abril e o esperado era 89.

Escolha de conselheiros da ANPD preocupa por conflito de interesses

Entre os indicados há diretores e encarregados de dados pessoais de grandes empresas da internet.