China e Nepal reabrem pontos tradicionais de comércio fronteiriço

A China e o Nepal reabriram os seus pontos tradicionais de comércio na fronteira no último sábado, marcando um passo à frente na melhoria dos laços econômicos e comerciais bilaterais.

89
Foto tirada em 13 de abril de 2022 mostra o município de Zhentang cercado por florestas primitivas no sopé de Qomolangma, nas profundezas do Himalaia, no condado de Dinggye, em Xigaze, Região Autônoma de Xizang, sudoeste da China. (Xinhua/Liu Ying)
Xinhua - Silk Road

Lhasa, 25 maio (Xinhua) — A China e o Nepal reabriram os seus pontos tradicionais de comércio na fronteira no último sábado, marcando um passo à frente na melhoria dos laços econômicos e comerciais bilaterais.

A cerimônia de reabertura foi realizada no distrito de Zhentang, na fronteira entre a China e o Nepal, na cidade de Xigaze, Região Autônoma de Xizang, sudoeste da China.

No ponto comercial de Zhentang, 110 comerciantes chineses e 47 comerciantes nepaleses realizaram transações envolvendo mais de 50 tipos de mercadorias, incluindo necessidades diárias, materiais de construção, alimentos e bebidas, produtos agrícolas e artesanato nepalês.

As atividades comerciais também foram retomadas em outros locais tradicionais em distritos como Zhongba, Saga, Gyirong e Nyalam.

Espaço Publicitáriocnseg

Xigaze é uma cidade fundamental para a abertura da China ao Sul da Ásia, fazendo fronteira com a Índia, o Nepal e o Butão, e abrigando cinco portos terrestres comerciais.

Feng Xuecheng, diretor do departamento de comércio municipal, disse que o comércio tradicional fronteiriço há muito tempo sustenta os meios de subsistência dos residentes da fronteira e desempenha um papel significativo na promoção do desenvolvimento e da prosperidade das áreas fronteiriças.

“Planejamos melhorar continuamente a infraestrutura do comércio fronteiriço e promover mais intercâmbios econômicos e comerciais entre a China e o Nepal”, acrescentou Feng.

Xizang negociou com 175 países e regiões no ano passado. Suas importações e exportações para o Nepal, o seu maior parceiro comercial, totalizaram aproximadamente 2,77 bilhões de yuans (cerca de 389,5 milhões de dólares americanos), um aumento anual de 77,2%, de acordo com o departamento alfandegário de Lhasa, a capital regional. Fim

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui