China e UE enfatizam a manutenção da parceria estratégica abrangente

A China e a EU devem rejeitar jogos de soma zero, instigação de confronto de blocos e tentativas de alimentação de uma nova Guerra Fria, disse Wang Yi, conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês.

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, se reúne com o alto representante da União Europeia para Relações Exteriores e Política de Segurança, Josep Borell, à margem da reunião de ministros das Relações Exteriores do Grupo dos 20 (G20), realizada em Bali, na Indonésia, em 7 de julho de 2022. (Xinhua/Xu Qin)

Xinhua - Silk Road

Bali, Indonésia, 8 jul (Xinhua) — O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, disse nesta quinta-feira que a China e a União Europeia (UE) são duas grandes forças no mundo multipolar, e devem manter a orientação básica da sua parceria estratégica abrangente.

Durante uma reunião com o Alto Representante da UE para Relações Exteriores e Política de Segurança, Josep Borrell, à margem da reunião de ministros das Relações Exteriores do Grupo dos 20 (G20), realizada em Bali, na Indonésia, Wang disse que os dois lados devem manter o impulso positivo de diálogo e de comunicação, buscando pontos em comum, ao mesmo tempo em que arquiva as diferenças quando se deparam com desafios complicados.

Wang disse que a China e a UE devem aderir à cooperação mutuamente benéfica e ganha-ganha, defender o verdadeiro multilateralismo e se opor a quaisquer atos que alardeiam o descolamento e que violam a lei da economia.

Ambos os lados devem rejeitar jogos de soma zero, instigação de confronto de blocos e tentativas de alimentação de uma nova Guerra Fria, observou Wang.

Ele enfatizou que a China está disposta a trabalhar ao lado da UE para defender o sistema internacional sustentado pelas Nações Unidas, como também as normas básicas que regem as relações internacionais ancoradas no direito internacional.

De sua parte, Borrell disse que a UE acredita que os dois lados compartilham mais interesses comuns do que diferenças, e está disposta a seguir a política de uma só China, conduzindo também mais coordenação e cooperação estratégicas com a China.

A UE está profundamente preocupada com os impactos adversos do conflito Rússia-Ucrânia, e espera que a China desempenhe um papel importante para alcançar a paz.

Sobre a crise na Ucrânia, Wang disse que as partes envolvidas devem refletir seriamente sobre as causas do conflito, abordar as preocupações legítimas de todas as partes e eliminar fundamentalmente os perigos potenciais da guerra.

As propostas da China expuseram claramente suas posições na crise na Ucrânia, que serviria como um guia fundamental para garantir uma paz e segurança duradouras, disse Wang.

Em abril deste ano, a China fez quatro propostas sobre a situação da Ucrânia, pedindo a promoção de negociações de paz, evitando uma crise humanitária em maior escala, promovendo uma paz duradoura na Europa e no continente eurasiático e impedindo que o conflito regional se amplie.

Todos os esforços que a China tem feito visa promover a paz e facilitar as negociações, disse Wang, acrescentando que a China seguirá o seu papel objetivo e imparcial, e continuará desempenhando um papel construtivo.

A China apoia o lado da UE em manter a sua autonomia estratégica e desempenhar um papel mais ativo de coordenação na elaboração de planos viáveis, disse Wang. Fim

Leia também:

China lançará esquema de conexão de swap de juros Continente-HK

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Investidores favorecem ETFs médicos em meio a flutuações de mercado

As ações dos fundos negociados em bolsa (ETFs) médicos da China se recuperaram recentemente a favor da compra dos investidores, apesar do seu desempenho fraco em geral, informou Xinhua Finance nesta quarta-feira.

Baidu da China operará taxis autônomos em duas cidades

A gigante chinesa de tecnologia Baidu obteve a permissão para operar comercialmente táxis totalmente autônomos em vias públicas nas cidades de Wuhan e Chongqing.

SF Supply Chain fortalece a cooperação com o Grupo Michelin

A SF Supply Chain, o provedor líder de serviços de cadeia de suprimentos na China, anunciou recentemente que fornecerá soluções integradas e inovadoras de cadeia de suprimentos ao fabricante francês de pneus, Michelin Group, para fortalecer ainda mais a cooperação de cinco anos entre os dois lados, informou o comnews.cn nesta terça-feira.

Últimas Notícias

Seis milhões de empresas inadimplentes e o custo da dívida sobe 391%

Alta da Selic coloca empresas que possuem financiamentos e empréstimos em situação crítica.

Burocracia bancária faz sete em cada 10 brasileiros perderem dinheiro

Já Pix alcança o segundo lugar no ranking de meios de pagamento aceitos pelo comércio eletrônico.

‘Americano’?

Por Eduardo Marinho.

Jô Soares, eterno em nossos corações e mentes

Por Paulo Alonso.

Microcrédito para taxistas será votado na terça

Projeto de André Ceciliano abre linha de até R$ 80 mil para renovar frota.