China está confiante na recuperação econômica

Produção de carvão bruto, petróleo bruto e gás natural aumentou 10,7%, 4% e 4,7%, respectivamente, ano a ano

A economia da China deve se recuperar gradualmente à medida que o país alcança resultados pós pandemia e as políticas de pró-crescimento produzem efeitos, disse nesta segunda-feira Fu Linghui, porta-voz do Departamento Nacional de Estatísticas. A economia do país foi afetada pelo ressurgimento doméstico de casos de Covid-19 em abril, mas os impactos são “de curta duração e externos”, afirmou.

“Os fundamentos da economia chinesa permanecem inalterados. As tendências gerais de transformação e atualização econômica e desenvolvimento de alta qualidade continuam sem alterações”, destacou, acrescentando que “existem muitas condições favoráveis para estabilizar a economia e alcançar as metas de desenvolvimento previstas”.

Com um mercado super grande, cadeias industriais e de suprimentos completas e enorme demanda doméstica, a segunda maior economia do mundo tem a resiliência para enfrentar todos os tipos de desafios. Fu informou que, apesar dos impactos da epidemia, a produção de grãos e energia manteve crescimento durante os primeiros quatro meses de 2022, estabelecendo uma base sólida para combater a epidemia e promover a recuperação econômica.

Segundo a agência Xinhua, em abril, a produção de carvão bruto, petróleo bruto e gás natural aumentou 10,7%, 4% e 4,7%, respectivamente, ano a ano. A oferta de alimentos e necessidades diárias no mercado foi suficiente, com os preços permanecendo estáveis. O índice de preços ao consumidor, principal indicador de inflação, subiu apenas 2,1% ano a ano no mês passado.

As indústrias de alta tecnologia apresentaram desempenho estelar, com a produção de veículos de nova energia e células solares subindo 42,2% e 20,8% ano a ano em abril.

A economia da China deve melhorar em maio com a retomada acelerada do trabalho e da produção em Xangai e Jilin, bem como a implementação de medidas pró-crescimento, acrescentou.

Olhando para o futuro, a China fortalecerá o ajuste de macropolíticas e mitigará os impactos da epidemia para garantir que a economia funcione dentro de uma faixa apropriada, disse Fu.

Leia também:

Egito pede ajuda ao Brasil para conter preço de alimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

EUA: tiroteio em escola bate maior número em 20 anos

Segundo relatório, houve apenas 23 incidentes com vítimas fatais durante o ano letivo de 2000/2001.

‘Adesão da Finlândia e da Suécia enfraquecerá Otan’

Para estudiosa, Ocidente 'precisou' se expandir para países da ex-URSS para impor 'valores ocidentais' e 'democracia', segundo a narrativa.

Opep+ não eleva produção além do previsto

Mesmo sem Organização atender a pedidos dos consumidores, preço do petróleo caiu.

Últimas Notícias

Crescem buscas por passagens aéreas

Com férias de julho à vista, procura sobe em até 99% para voos internacionais e 108% para domésticos

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

EUA: tiroteio em escola bate maior número em 20 anos

Segundo relatório, houve apenas 23 incidentes com vítimas fatais durante o ano letivo de 2000/2001.