China implementará tarifas da RCEP para mercadorias da Coréia

A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

Foto aérea tirada em 18 de dezembro de 2021 mostra contêineres empilhados no terminal internacional de contêineres Pacífico no Porto de Tianjin, no Município de Tianjin, norte da China. (Xinhua/Zhao Zishuo)

Xinhua - Silk Road
Xinhua – Silk Road

Beijing, 14 jan (Xinhua) — A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

A mudança ocorrerá no mesmo dia em que o acordo RCEP entrar em vigor para a República da Coréia, segundo o comunicado. A República da Coréia entregou recentemente o seu instrumento de aprovação ao secretário geral da ASEAN, que é o depositário do acordo RCEP.

Para os anos após 2022, os reajustes tarifários anuais conforme prometido no acordo, entrarão em vigor no primeiro dia de cada ano.

A implementação da RCEP da República da Coréia reforçaria ainda mais a cooperação econômica e comercial regional, e traria benefícios mútuos para todos os membros da RCEP, acrescentou o comunicado.

Sendo o maior acordo de livre comércio do mundo, o acordo da RCEP entrou em vigor em 1 de janeiro. Após a efetivação, mais de 90% do comércio de mercadorias entre os membros que aprovaram o acordo eventualmente é sujeito a tarifa zero.

A RCEP foi assinada em 15 nov, 2020 por 15 países da Ásia-Pacífico — os dez membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático, China, Japão, República da Coréia, Austrália e Nova Zelândia — após 8 anos de negociações que tiveram início em 2012. Fim

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Diminuem os homicídios, mas ainda há muito a se fazer

Por Dirceu Cardoso Gonçalves.

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços