China lança primeiro Livro Branco sobre controles de exportação

A China publicou nesta quarta-feira seu primeiro Livro Branco sobre controles de exportação para fornecer um quadro completo das políticas correlatas e ajudar a comunidade internacional a compreender melhor sua posição.

Foto aérea tirada em 13 de abril de 2019 mostra um cais de contêineres no porto de Qinzhou, na Região Autônoma da Etnia Zhuang de Guangxi, sul da China. (Xinhua / Cao Yiming)

Xinhua - Silk Road

 

BEIJING, 29 Dez (Xinhua) – A China publicou nesta quarta-feira seu primeiro Livro Branco sobre controles de exportação para fornecer um quadro completo das políticas correlatas e ajudar a comunidade internacional a compreender melhor sua posição.

O documento, intitulado “Controles de exportação da China” é divulgado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado, detalhou a posição, as instituições e as práticas da China na melhoria da governança de controle de exportação, bem como seus compromissos e ações para salvaguardar a paz e o desenvolvimento mundial e a segurança em nível nacional e internacional.

O corpo principal do Livro Branco consiste em quatro partes: posição básica da China no controle de exportação, melhoria contínua do sistema legal e regulatório para controle de exportação, modernização do sistema de controle de exportação e por último, o intercâmbio e cooperação internacional.

O mundo está passando por mudanças profundas em uma escala nunca vista em um século, com um aumento de fatores desestabilizadores e incertezas, perturbações na segurança e na ordem internacional, com desafios e ameaças à paz mundial, disse o Livro Branco.

O documento também enfatizou que as medidas justas, razoáveis e não discriminatórias para controle de exportação, são cada vez mais importantes para abordar os riscos e desafios de segurança internacional e regional, a fim de salvaguardar a paz e o desenvolvimento mundial.

A China está buscando uma abordagem holística para a segurança nacional e tomando medidas mais ativas para se integrar ao processo de globalização econômica, afirma o Livro Branco.

Para formar uma economia mais aberta e fazer uma China mais pacífica, o país se esforçará para alcançar uma interação sólida entre o desenvolvimento de alta qualidade e a segurança garantida, modernizando seu regime de controle de exportação e fazendo novos progressos na governança de controle de exportação, conforme o Livro Branco.

A China assumirá suas responsabilidades de uma perspectiva global, cumprirá conscienciosamente suas obrigações internacionais e intensificará os intercâmbios e a cooperação internacionais, disse o livro branco.

O país tomará ações concretas para participar da coordenação internacional dos controles de exportação, fazendo progresso nos processos internacionais relacionados e trabalhar em conjunto com todos os outros países na construção de uma comunidade global de futuro compartilhado e na entrega de um forte encorajamento à paz e ao desenvolvimento mundial, de acordo com o Livro Branco. Fim

 

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China implementará tarifas da RCEP para mercadorias da Coréia

A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

Produto estrela da BGI Genomics é exibido na Pavilhão da China

Os modelos do Huo-Yan Air Laboratory da BGI Genomics, produto estrela de laboratório móvel de teste nucléico da gigante chinesa, foram exibidos na Pavilhão da China da Expo 2020 de Dubai durante 11 a 13 de janeiro.

China continua sendo destino favorito de investimento, informa WSJ

A China continua sendo um grande destino de investimento, pois suas startups de tecnologia atraíram uma quantidade recorde de financiamento de risco no ano passado, informou o Wall Street Journal nesta quinta-feira.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.