China reforça papel dos Brics

Internacional / 06:16 - 11 de out de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente chinês Xi Jinping visitará Camboja e Bangladesh e participará da 8ª Cúpula do Brics em Goa, na Índia, entre os dias 13 e 17 de outubro. O Diário do Povo, jornal do PC chinês, publicou nesta terça-feira um artigo na coluna Zhong Sheng descrevendo a visita como uma ação diplomática importante para promover as relações amistosas com estes países, cimentar a construção da iniciativa Cinturão e Rota e garantir a cooperação dos países do grupo Brics. A visita do presidente Xi ao Camboja é a primeira de um líder chinês ao país desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh) e tem um significado redobrado para o reforço da cooperação estratégica abrangente entre ambas as partes. Refere o artigo que a iniciativa Cinturão e Rota tem origem na Ásia e beneficia o continente. Há três anos, o presidente Xi apresentou, pela primeira vez, a proposta da Rota da Seda Marítima do Século XXI, durante a sua visita ao Sudeste Asiático. Este ano marca o décimo aniversário da fundação do sistema dos países do grupo Brics, que se tornou já uma estrutura de cooperação plena, ampla e de vários níveis - um exemplo de cooperação entre as economias emergentes e os países em desenvolvimento. Embora existam algumas vozes que assinalem um “declínio dos Brics”, os países membros tomaram uma série de medidas para enfrentar os problemas, sendo que estas terão um efeito gradual na atitude e previsão do resto mundo relativamente ao crescimento econômico dos cinco integrantes, destaca o artigo. A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, apontou recentemente que diante uma recuperação econômica global vulnerável e desequilibrada, os países do grupo Brics, como líderes dos países em desenvolvimento, terão um futuro promissor. O artigo ainda ressaltou que espera que a visita de Xi possa promover a construção da iniciativa Cinturão e Rota para chegar a novos consensos e ganhar novos êxitos, e que os países do Brics se esforcem conjuntamente para avançar ainda mais no caminho do desenvolvimento.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor