China: terceiro maior contrato de futuros de petróleo no mundo

Transferência no valor de US$ 4,22 trilhões nesta sexta-feira

Mercado Financeiro / 21:58 - 27 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Na China, mais de 65 milhões de lotes de futuros de petróleo foram transferidos nesta sexta-feira com um valor de negócio de cerca de 29,9 trilhões de iuanes (cerca de US$ 4,22 trilhões). O país lançou os futuros em 26 de março de 2018, tornando-se então o terceiro maior contrato de futuros de petróleo bruto do mundo, reportou a agência Xinhua.

Os futuros de petróleo em Xangai desempenharam o papel de precificação regional de referência, refletiram o impacto da Covid-19 e ajudaram a reduzir os riscos”, disse She Jianyue, assistente do gerente geral da First Futures Company. Em média, o volume diário de negócio alcançou 142 mil lotes e o volume diário de juros em aberto foi de 28,8 mil lotes em 2019. Este último subiu para 120 mil lotes recentemente, o maior desde o lançamento dos futuros.

Segundo She, as diferenças dos preços entre os meses refletiram a estimativa negativa de curto prazo do mercado e a perspectiva positiva de longo prazo, e os recentes aumentos no volume de juros em aberto indicaram que os futuros foram utilizados para preservar o valor das commodities e reduzir riscos

Liu Yong, gerente da Petroquímica Shandong Chambroad, apontou a alta volatilidade dos preços mundiais das commodities desde o início da epidemia da Covid-19. “Apesar da redução das demandas do mercado no momento, a empresa está usando os contratos para transferir as capacidades de produção relacionadas aos futuros e garantir os lucros”.

 

Bolsa

 

De acordo com a Bolsa de Futuros de Xangai, os contratos de futuros de petróleo testemunharam e resistiram a oscilações de preços causadas por eventos geopolíticos e outros extremos desde o seu lançamento. Quase 20,5 milhões de barris foram entregues, com um volume de negócios de 9,07 bilhões de iuanes.

Como os primeiros futuros cotados na parte continental da China a investidores estrangeiros, mais de 100 mil contas nacionais e internacionais se registraram para negociação de futuros até o fim de 2019.

Jiang Yan, diretor da Bolsa de Futuros de Shanghai, disse que os futuros de petróleo da China tiveram um papel positivo na promoção da formação do preço de referência do petróleo na Ásia.

Vamos melhorar ainda mais as regras e regulamentos comerciais, melhorar o mecanismo de operação, otimizar a estrutura dos investidores e expandir ainda mais a abertura”, afirmou Jiang.Futuros de petróleo bruto podem ajudar a China durante surto

Os futuros de petróleo em Xangai desempenharam o papel de precificação regional de referência, refletiram o impacto da Covid-19 e ajudaram a reduzir os riscos”, disse She Jianyue, assistente do gerente geral da First Futures Company. Em média, o volume diário de negócio alcançou 142 mil lotes e o volume diário de juros em aberto foi de 28,8 mil lotes em 2019. Este último subiu para 120 mil lotes recentemente, o maior desde o lançamento dos futuros.

Segundo She, as diferenças dos preços entre os meses refletiram a estimativa negativa de curto prazo do mercado e a perspectiva positiva de longo prazo, e os recentes aumentos no volume de juros em aberto indicaram que os futuros foram utilizados para preservar o valor das commodities e reduzir riscos

Liu Yong, gerente da Petroquímica Shandong Chambroad, apontou a alta volatilidade dos preços mundiais das commodities desde o início da epidemia da Covid-19. “Apesar da redução das demandas do mercado no momento, a empresa está usando os contratos para transferir as capacidades de produção relacionadas aos futuros e garantir os lucros”.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor