China vê RMB4,51 tri de emissões de títulos em janeiro

As emissões de títulos no mercado de títulos da China totalizaram 4,51 trilhões de yuans em janeiro, informou Xinhua Finance, mencionando dados divulgados pelo Banco Popular da China, o banco central chinês, nesta segunda-feira.

Foto tirada em 13 de março de 2018 mostra a sede do Banco Popular da China em Beijing, capital da China. (Xinhua/Cai Yang)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 3 mar (Xinhua) — As emissões de títulos no mercado de títulos da China totalizaram 4,51 trilhões de yuans em janeiro, informou Xinhua Finance, mencionando dados divulgados pelo Banco Popular da China, o banco central chinês, nesta segunda-feira.

O número abrange 466 bilhões de yuans de emissões de títulos do tesouro, 698,86 bilhões de yuans de emissões de títulos de governos locais, 797,07 bilhões de yuans de emissões de títulos financeiros, 1,33 trilhão de emissões de yuans de debêntures, 25,94 bilhões de yuans de emissões de títulos lastreados em ativos (ABS) e 1,13 trilhão de yuans de emissões de certificados de depósito negociáveis interbancários.

Até o final de janeiro, o total de títulos em circulação no mercado de títulos chinês somou 134,8 trilhões de yuans, incluindo 22,6 trilhões de yuans de títulos do tesouro, 30,8 trilhões de yuans de títulos de governos locais, 31,6 trilhões de yuans de títulos financeiros, 31,3 trilhões de yuans de debêntures, 2,6 trilhões de yuans de ABS e 13,8 trilhões de yuans de certificados de depósito negociáveis interbancários.

No mercado de títulos interbancário, o volume agregado de títulos em dinheiro em janeiro atingiu 20,9 trilhões de yuans, um aumento anual de 22,9% e aumento mensal de 0,9%.

No mercado de títulos cambiais, o volume de títulos em dinheiro é de 2,3 trilhões de yuans, um aumento anual de 18,3%, porém uma queda mensal de 4,3%.

Até o final de janeiro, os investidores institucionais estrangeiros possuem um total de 4,15 trilhões de yuans em títulos no mercado de títulos da China, representando 3,1% do total de títulos em circulação. As suas participações em títulos no mercado interbancário de títulos eram de 4,07 trilhões de yuans, dos quais 61,9% ou 2,5 trilhões de yuans eram títulos do tesouro e 26,6% ou 1,1 trilhão de yuans eram títulos de bancos de políticas.

Os investidores institucionais no mercado de títulos interbancário da China somaram 3.799 no final de janeiro e todos eram instituições financeiras. Entre eles, os titulares institucionais de dívidas corporativas não financeiras totalizaram 2.248. Fim

Leia também:

Yuan fortalece conforme ativos RMB são considerados como porto seguro

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Alta do preço do aço puxa queda no setor de construção

Redução da Tarifa de Importação do Vergalhão do Aço causou discussão no setor.

Três perguntas: NFTs de coleção

Por Jorge Priori.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.