CHINA

Embraco quer dobrar a produção
Empresa volta a investir para produzir 4,6 milhões de compressores
Após três anos a Embraco volta a investir este ano na China, para dobrar a produção de compressores, dos atuais 2,3 milhões ao ano para 4,6 milhões ao ano, até o fim de 2006. A informação é do presidente da empresa, Ernesto Heinzelmann, sem revelar o valor do investimento, já que opera na China em parceira com a Snow Flake, empresa que tem participação do governo chinês.
Com o aumento da produção, a China passará a ser responsável por 4,5% da fabricação anual de compressores pela Embraco. A empresa, que está na China há dez anos, já tem 10% de participação no mercado do país asiático. Por conta da realização dos Jogos Olímpicos na capital, Pequim, a Embraco teve de deixar a região central da cidade e agora transfere suas operações para uma área próxima ao aeroporto.
Em apresentação no seminário internacional “Global Players From Emerging Markets: Brazil”, o presidente da Embraco disse que a direção teve de tomar medidas muito duras em relação às operações na Itália. Segundo Heinzelmann, as operações na fábrica italiana estão sendo reduzidas e transferidas para a Eslováquia, onde a Embraco tem uma fábrica com capacidade para produzir quatro milhões de compressores ao ano.
Ele explicou que a produção na Itália cairá para 1,8 milhão de unidades ao ano, um nível bastante baixo, mas que a unidade não será fechada, já que, no país europeu, é “muito difícil fechar uma fábrica”. Ao explicar os desafios que a Embraco enfrentou na Itália, Heinzelmann destacou a força dos sindicatos e os altos custos de produção.
Segundo ele, a busca de tecnologia foi o principal fator que levou a Embraco a se internacionalizar. Lembrou ainda que uma das maiores dificuldades para se abrir uma empresa no exterior é conseguir levar executivos do país de origem para trabalhar fora. “É preciso criar condições legais para levar os executivos aos outros países”, finalizou.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFaçam seu jogo
Próximo artigoSoluço ou estouro?

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Elevar Selic para 7,75% será eficaz no combate à inflação?

Analistas prevêem taxa de 11% em maio de 2022.

Carteira da massa falida do Banco Cruzeiro do Sul

Por Antonio Pietrobelli.

Vencimento de título corrigido pela Selic puxa queda da Dívida Pública

O vencimento de mais de R$ 200 bilhões em títulos públicos vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia) fez a Dívida Pública Federal...

Quase 80% pretendem fazer compras no período da Black Friday

Varejo eletrônico gasta mais com publicidade para a data do que para o Natal.

Justiça obriga plano a custear medicação à base de cannabis

Paciente psiquiátrico teve direito negado; TJ-PR decidiu que plano banque tratamento, cujo custo anual é de cerca de R$ 25 mil.