Ciberataques: 64% das empresas são alvos de ataques e fraudes

Brasil é o segundo lugar nesse tipo de crime no mundo

151
Código binário (Foto: Carsten Mueller/Freeimages)
Código binário (Foto: Carsten Mueller/Freeimages)

Hoje, cerca de 64% das empresas brasileiras estão se tornando alvos frequentes de fraudes e ataques digitais, registrando um aumento de 7% em comparação com 2023, segundo pesquisa divulgada pelo Barômetro da Segurança Digital da Mastercard. Embora 84% dos executivos reconheçam a importância da cibersegurança, apenas um terço realizou algum tipo de teste preventivo nos últimos meses.

Atualmente, o Brasil é conhecido por ser um dos países que mais sofrem com ataques cibernéticos no mundo. Segundo levantamento feito pela Apura Cyber Intelligence, houve um crescimento no número de senhas vazadas no país, visto que a média mensal de usuários que tinham algum problema com vazamentos de senhas era de 6 milhões em 2022, enquanto em 2023 o número saltou para, em média, 9 milhões.

Recentemente, o Governo Federal promulgou a Política Nacional de Cibersegurança (PNCiber), que é um conjunto de diretrizes e medidas estabelecidas para garantir a segurança dos sistemas de informação e comunicação do país. Ela visa a proteger infraestruturas críticas, dados sensíveis e informações confidenciais contra ameaças cibernéticas, como ataques hackers, roubo de dados, sabotagem e espionagem.

Segundo o Visa Merchant Fraud Report 2023, o Brasil é um dos países com maior índice de risco para os usuários com relação a fraudes digitais, ficando em segundo lugar no ranking mundial, apenas atrás da China. O país se tornou protagonista no assunto de crimes cibernéticos e na exportação de golpes que, diariamente, levam essa “expertise” para todo o mundo.

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui