Ciro mira em Lula e naturaliza Bolsonaro

338
Ciro Gomes (reprodução debate da Band)
Ciro Gomes (reprodução debate da Band)

No debate da Band, Ciro Gomes chamou atenção pelos fortes ataques a Lula, que contrastaram com o tom, digamos, ameno nos embates com Bolsonaro. Na questão da fome, pareceu se limitar a um aspecto moral, sem atribuir a crise à política econômica que Ciro tanto – e tão bem – critica.

Com Lula, o candidato cearense se irritou com a ironia feita pelo ex-presidente sobre a viagem a Paris durante o 2º turno de 2018 e, mesmo com o microfone desligado, foi possível ouvir Ciro dizer que Lula não foi à capital francesa porque estava preso. Acabou fazendo coro com Bolsonaro, que se refere ao petista como “ex-presidiário” – o que levou a direção do debate a conceder direito de resposta a Lula. Para quem se diz democrata e nacionalista, naturalizar a Lava Jato, comprovadamente parcial e com fortes indícios de participação dos EUA, não combina.

Em outras ocasiões Ciro também perdeu a chance de enquadrar o postulante à reeleição. Na agressão à jornalista Vera Magalhães, o pedetista preferiu culpar o clima de agressividade e atacou “a turma do PT”. Na pergunta sobre armas, falou superficialmente sobre falta de controle do Exército, em vez de bater fortemente nas leis e decretos do governo que permitiram traficantes do PCC comprar fuzis legalmente.

A impressão é que a campanha de Ciro quer crescer em cima de indecisos que, antipetistas, relutam em aderir a Bolsonaro, deixando o campo livre para o atual presidente retomar o voto de bolsonaristas arrependidos que relutam em apoiar o PT. Parece cometer um erro estratégico.

Espaço Publicitáriocnseg

 

Luz no fim do túnel

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 0,8 ponto em agosto, para 100,3 pontos, de acordo com a FGV. Nesse contexto, a Rio Indústria, Associação de Indústrias do RJ, enxerga o crescimento com otimismo. “Tivemos uma medida muito importante para a indústria que foi a redução o imposto (ICMS) dos combustíveis e energia elétrica. Isso trouxe mais competitividade, então a indústria começa a perceber uma melhora do fornecimento. Ainda temos alguns desafios, como a taxa de juros muito alta, isso atrapalha bastante, aumenta o nosso custo para investimento, para capital de giro, porém estamos otimistas de que realmente o Brasil vai sair melhor”, afirma Sérgio Duarte, presidente da entidade.

 

Compra e venda

Desde 1990, quando o atual presidente chegou ao Parlamento, o clã Bolsonaro negociou 107 imóveis, dos quais 51 total ou parcialmente em dinheiro vivo; 56 imóveis seguem com a família. Isso não é um clã, é uma imobiliária.

 

Rápidas

O advogado João Marcos Siqueira, sócio do Bosisio Advogados e procurador do STJD, participa de evento híbrido da OAB/RJ nesta quinta, 15h, com a palestra “A importância do advogado no cenário desportivo” *** O livro Networking Quotient, de Paulo Corsi, é o mais vendido na Amazon. Paulo é diretor executivo do BNI Brasil *** Sempre às quartas-feiras, das 11h às 20h, o Fashion Mall recebe a Feira do Pequeno Produtor da cidade do Rio de Janeiro *** Em tempos de Rock in Rio, o Américas Shopping (RJ) realizará shows de tributos a grandes nomes do gênero, como Beatles e Rolling Stones, todas as quintas-feiras de setembro, às 19h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui