Citigroup anuncia 3º trimestre abaixo da expectativa

O lucro líquido de operações contínuas do Citigroup atingiu no 3º trimestre US$ 5,3 bilhões, ou US$ 1,06 por ação, ante US$ 4,99 bilhões um ano antes. A receita ficou em US$ 21,42 bilhões, enquanto que a despesa subiu 5% para US$ 11,94 bilhões. No entanto, o resultado ficou abaixo da expectativa de analistas, que previram lucro de US$ 1,03 por ação e receita de US$ 22,16 bilhões.
O lucro líquido da instituição sediada em Nova York caiu 23%, para US$ 5,51 bilhões, ou US$ 1,10 por ação, ante US$ 7,14 bilhões um ano antes, quando a instituição contou com um ganho extraordinário de US$ 2,12 bilhões gerado pela venda da Travelers Life & Annuity para a MetLife.
“Em nossas operações de varejo nos Estados Unidos estamos satisfeitos com a tendência que estamos vendo”, disse o presidente-executivo do Citigroup, Charles Prince. “Dito isso, os resultados de nossos negócios com mercados de capitais ficaram um pouco abaixo das minhas expectativas”. Prince está sendo pressionado para revigorar os negócios de varejo do banco, controlar custos e aumentar o valor da ação da instituição, que está atrás da maioria de suas correlatas.
Já o lucro com atividades de varejo subiu 17% em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 3,2 bilhões, e a receita cresceu 4%, para US$ 12,83 bilhões. E o lucro de operações com banco de investimento caiu 4%, para US$ 1,72 bilhão, e o faturamento recuou 6%, para US$ 6,07 bilhões. A receita com renda fixa caiu 16%.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCodinome
Próximo artigoLinha cruzada

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Setor de energia é um dos alvos preferidos de hackers

Mais de 60% de todos os ataques foram de phishing; organizações criminosas de hackers são ameaça às infraestruturas críticas do Brasil.

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.

‘Governo não apenas poderia, como deveria intervir na Petrobras’

Para especialista, Governo Federal deveria estar mais atuante para combater os preços abusivos dos combustíveis em toda a cadeia.

Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.

Marrocos quer se desenvolver como polo de tecnologia

Setor digital emprega 120 mil pessoas no país; país tem investido em acordos e memorandos para aumentar investimento na área.