Clorin ganha destaque nos lares e empresas brasileiras

A empresa amplia distribuição da marca Milton no Brasil.

Com o objetivo de tornar a água potável e própria para consumo, a fim de atender às necessidades das Forças Armadas, garantindo que os soldados em treinamento pudessem consumi-la direto da natureza sem o risco de contrair doenças, foi que, em 1972, surgiu o primeiro produto da marca, o Clorin 1. Essa solução é até hoje utilizada tanto pelo Exército, como pelos praticantes de esportes, camping, atividades ao ar livre, entre outros públicos.

Depois de adquirir os direitos sobre a marca, fabricação e comercialização a partir do Clorin 1, a empresa Acuapura foi desenvolvendo toda a sua família de produtos. Desta forma, a empresa assumiu a missão de contribuir para a promoção de um impacto positivo na saúde da população, mediante o acesso à alimentos, água, superfícies e utensílios desinfetados com praticidade, eficácia e principalmente segurança, a partir de soluções responsáveis direcionadas tanto para o varejo, quanto para empresas e indústrias.

Atualmente, a empresa tem a mais completa, melhor e mais segura solução de desinfecção do mercado. Seus produtos têm como grande diferencial o Dicloro-S-Triazinetrione de Sódio, um componente orgânico de forte ação germicida aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), além de ser o único desinfetante do mercado com o selo IBD como insumo aprovado para uso na sanitização de produtos orgânicos.

O IBD é a maior certificadora de produtos orgânicos e sustentáveis da América Latina, é a única empresa 100% brasileira de certificação de produtos orgânicos e biodinâmicos e de certificação de produtos de agricultura sustentável, socioambiental com reconhecimento internacional. A certificação de insumo aprovado para orgânico, significa que os componentes desenvolvidos para as pastilhas Clorin, não deixam resíduos tóxicos, sendo eliminados totalmente do alimento, água e superfícies após a desinfecção, sem a necessidade de enxágue.

Os tradicionais desinfetantes líquidos do mercado possuem solução à base de Hipoclorito de Sódio (água sanitária – cândida) e exigem enxágue cuidadoso após o uso, o que acaba contaminando novamente o alimento através das bactérias presentes na água.

Além disso, ao higienizar frutas, legumes, verduras ou hortaliças orgânicas com qualquer produto composto por Hipoclorito de Sódio, eles perdem suas características já que recebem um insumo inorgânico que os contamina e deixa resíduos químicos aliados a forte odor e sabor.

Em 2020, após testes realizados pela Unicamp, os produtos também receberam o selo de eficácia comprovada contra o Coronavírus, consequentemente, no Rio de Janeiro, por exemplo, um dos principais produtos, o Clorin Salad (criado para a desinfecção de hortfrutícolas) foi responsável pela alta no faturamento da empresa em 77% em plena pandemia. Atualmente, em 2022, a empresa espera aumentar também o faturamento em todo seu mix para os diversos segmentos atendidos.

Além do Clorin 1 e Clorin Salad, a marca destaca também o Milton, uma pastilha que não deixa nenhum tipo de resíduo, odor ou gosto nos objetos, facilitando a desinfecção de utensílios infantis, como mamadeiras e chupetas antes do uso; o PM FOOD Tabs para desinfecção de alimentos em maiores quantidades, como as utilizadas em restaurantes; uma linha de tratamento de água para caixas d’água, cisternas e demais reservatórios através de pastilhas pré-dosadas para 500, 1000 e 10.000 litros e o Bioclor, um produto voltado para a desinfecção de água em piscinas de pequeno porte – de 500 a 1.200 litros d’água.

Ampliação

Seguindo o plano estratégico da empresa para marcar presença em diversos pontos de venda do país, o Milton – higienizador de mamadeiras, chupetas e utensílios infantis – marca relançada pela Clorin em 2019, após passar por um processo reformulação, chega nas gôndolas de farmácias do Paraná. Com a chegada do produto no sul do Brasil, a Clorin eleva a visibilidade da marca e se posiciona em cidades fora do eixo Rio – São Paulo como: Curitiba, Maringá, Ponta Grossa, Londrina e Cascavel.

Com uma proposta totalmente segura, o produto foi reformulado em forma de pastilhas efervescentes, tendo como base um sal orgânico, que além de eliminar bactérias e vírus testados, realiza a desinfecção de mamadeiras e de demais utensílios de forma totalmente segura, atóxica e sem a necessidade de enxágue. Ao contrário dos produtos onde é utilizado o Hipoclorito de Sódio (água sanitária), o Milton não deixa nenhum tipo de resíduo, odor ou gosto nos objetos higienizados.

De acordo com os estudos realizados e divulgados pela Unicamp, as pastilhas Milton, também mostraram eficácia contra o coronavírus, transformando o produto em um forte aliado para as famílias no combate ao vírus. Outro diferencial do produto, é que ele é um método de higienização à frio que dispensa a fervura, o que o torna indispensável e prático para manter a limpeza dos utensílios em qualquer lugar, até mesmo em viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bebidas Online busca captar R$ 2 milhões com pessoas físicas

Com crescimento projetado de 19% para 2022, startup de delivery de bebidas usará recursos nas áreas de marketing, desenvolvimento de produtos e expansão do time

Cibra destaca importância de fertilizante para as cooperativas

Luiz Freiberger: 'Criação de novos relacionamentos e negócios e o fortalecimento daqueles já existentes'

Últimas Notícias

Crescem buscas por passagens aéreas

Com férias de julho à vista, procura sobe em até 99% para voos internacionais e 108% para domésticos

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

EUA: tiroteio em escola bate maior número em 20 anos

Segundo relatório, houve apenas 23 incidentes com vítimas fatais durante o ano letivo de 2000/2001.