27.9 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 23, 2021

CNI lança portal de negócios

Indústrias de todo o país poderão encontrar em um novo portal na internet ofertas exclusivas de produtos e serviços. O site Clube Indústria de Benefícios, lançado quinta-feira, 26 de maio, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), colocará à disposição, para as mais de 600 mil empresas do setor, vantagens nas negociações realizadas pelo site com fornecedores de diversos segmentos, como softwares, vale-alimentação, planos de saúde, veículos e equipamentos, entre outros.
O site Clube Indústria de Benefícios tem o objetivo de reduzir custos para a indústria. Deve beneficiar principalmente empresas de micro e pequeno porte, que representam hoje 94% das indústrias do país. De acordo com o gerente-executivo de Relações do Trabalho e Desenvolvimento Associativo da CNI, Emerson Casali, no mercado tradicional essas empresas encontram mais dificuldades em obter vantagens exclusivas em negociações comerciais. “Por outro lado, esse canal permitirá que os anunciantes ganhem escala e cheguem no público das micro e pequenas empresas”, destaca Casali.
Para participar como compradoras, as indústrias devem se cadastrar no Clube Indústria de Benefícios, fornecendo CNPJ. Se a empresa estiver na base de dados da CNI, o cadastro é automático e poderá imediatamente fazer negócios no portal. Já os fornecedores deverão inserir seus dados no espaço a anunciantes e aguardar a análise feita pela CNI.
http://www.clubeindustria.com.br/portal/abertura.php

Revista “Brazil Export”, 41 anos
Merece registro: a revista Brazil Export, editada pelo jornalista Cláudio Pinheiro, completa 41 anos de circulação ininterrupta. Especializada em comércio exterior, a publicação é referência na cobertura de feiras internacionais que contam com a participação de empresas brasileiras. Com versões em português e em inglês, editores da revista estão sempre presentes nos mais importantes eventos no Brasil e no exterior. O site da revista: www.brazilexportmagazine.com.br

Angra dos Reis lidera exportações
De janeiro a abril de 2011, 2.138 municípios realizaram operações de comércio exterior e movimentaram US$ 137,782 bilhões em exportação e importação. No período, Angra dos Reis (RJ) aparece em primeiro lugar entre as cidades exportadoras, com US$ 3,465 bilhões, seguido por Parauapebas (PA) – US$ 3,020 bilhões; São Paulo (SP) – US$ 2,026 bilhões; Rio de Janeiro (RJ) – US$ 1,738 bilhão; e Vitória (ES) – US$ 1,622 bilhão.

Déficit do setor de máquinas
Nos primeiros quatro meses de 2011, o setor de máquinas e equipamentos registrou déficit comercial de US$ 5,5 bilhões, 33,3% a mais que o défict do mesmo período do ano passado, de US$ 4,1 bilhões. As informações são Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Mesmo assim, o faturamento bruto do setor, no primeiro quadrimestre, foi R$ 24,5 bilhões, crescimento de 7,1%. Em abril, a indústria de bens de capital faturou R$ 6,37 bilhões, aumento de 17,2% sobre o faturamento de abril de 2010 e queda de 10,4% sobre o de março. Segundo nota divulgada pela Abimaq, a queda do faturamento se deveu ao aumento das importações de produtos industrializados.

Devolução de créditos aos exportadores
O governo decidiu simplificar a devolução de impostos para os exportadores. A devolução dos tributos será mais ágil e o cálculo levará em consideração as exportações realizadas a partir de 1º de janeiro de 2009, e não mais 1º de abril de 2010. Os créditos serão liberados em 60 dias, ao fim de uma análise feita por meio de programas de computador. “Como a análise é eletrônica, o exportador não precisará fazer o pedido. O sistema informatizado já faz a varredura das condições do contribuinte, com a devolução neste prazo”, explicou o secretário de Tributação e Contenciosos da Receita Federal, Sandro Serpa.

Alimentos para árabes
A Food Arabia, feira de alimentos, produtos para hotelaria e bufês, que se realiza em Jeddah, na Arábia Saudita, tem participação de cinco empresas brasileiras e da Câmara de Comércio Árabe Brasileira. A mostra conta pela primeira vez com um estande do Brasil, organizado pela Câmara Árabe e Itamaraty. Os expositores são a Energy, exportadora de açúcar, etanol, grãos e óleos vegetais; a Central Brasileira de Alimentos Halal (Cibal), certificadora de alimentos halal (produzidos de acordo com a tradição islâmica); o frigorífico Equatorial, que comercializa carne bovina; a trading ABN International, que vende itens a base de açaí, energéticos feitos com guaraná, sucos naturais e açúcar; e a Oxford Porcelanas, fábrica de louças para mesa.

Protesto dos calçadistas
A presidente da Confederação Nacional de Têxteis, Couro, Calçados e Vestuários, Francisca Trajano, defende a taxação de calçados importados “de qualquer parte do planeta”. Segundo ela, essa medida vai viabilizar a geração de mais empregos no Brasil. A importação de produtos chineses é uma das principais causas da forte crise no setor.

Resultados da balança comercial
O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulga, nesta quarta-feira, os dados da balança comercial do mês de maio. Os números da última semana do mês serão também apresentados nesta data. A partir das 11h, as informações preliminares estarão disponíveis no site do MDIC e, às 15h, haverá entrevista coletiva para comentar os resultados no auditório do Ministério. Não houve divulgação da balança semanal nesta segunda-feira. Também não haverá divulgação do resultado semanal na primeira segunda-feira de junho (dia 6) e as informações referentes à balança comercial voltam a ser prestadas na segunda segunda-feira do mês (dia 13).

Antonio Pietrobelli
editor@exportnews.com.br

Artigos Relacionados

Indústria pede R$ 1,6 bi para Proex Equalização

A cada US$ 1 alocado no programa, são gerados US$ 25,7 em exportações de alto valor agregado

Eliminada exigência de licença para importação de 210 produtos

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex/ME) eliminou a exigência de licenças automáticas de importação para 88 produtos e...

China garante o superávit da balança comercial do Brasil

A China foi a principal fonte de contribuição para o superávit da balança comercial do Brasil, com importações de US$ 4,5 bilhões...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.