CNPq: falta de verbas pode ter causado apagão em servidor

Segundo revista, sem cópia de segurança, 'Governo Federal omite que pode ter perdido milhares de dados referentes à produção científica no Brasil'.

De acordo com deputados, o apagão nos dados do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) é causado pela falta de verbas. Segundo o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP): o CNPq “tem sido alvo prioritário da política anticientífica do governo Bolsonaro. A agência sofre com cortes orçamentários irresponsáveis que resultam em seu desmonte. O objetivo é destruir o sistema nacional de C&T. Falsos patriotas”, escreveu em suas redes sociais.

O parlamentar lembrou ainda que o Congresso Nacional aprovou o PLC 135/20, que proíbe o contingenciamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), e denuncia, que, ilegalmente, o governo Bolsonaro continua mantendo a verba de R$ 5 bi presa para acelerar o desmonte do CNPq e da C&T.

O líder da minoria na Câmara, Marcelo Freixo (PSB-RJ), concorda com a crítica de Orlando silva. Segundo Freixo, o apagão no CNPq é mais uma consequência da guerra de Bolsonaro contra a produção científica brasileira. “O orçamento do órgão para 2021 é o menor dos últimos 20 anos. Quando o Brasil mais precisa da ciência, bolsas e pesquisas estão paralisadas. É um projeto de destruição nacional”, criticou.

O deputado José Guimarães (PT-CE) considerou o apagão um fato gravíssimo. “Portal do CNPq fora do ar e possibilidade de apagão no currículo Lattes são reflexo do obscurantismo e do descaso do governo Bolsonaro com a educação e a produção científica no país. Falta investimento, reconhecimento e incentivo aos pesquisadores. Falta o básico”, protestou.

Apagão

Desde esta terça-feira, quem tentou a acessar a plataforma Lattes, onde ficam hospedadas todas as informações dos pesquisadores, bem como os seus trabalhos desenvolvidos, não consegue.

Em seu Facebook, o Prof. Dr. José Palazzo Moreira de Oliveira, titular do Instituto de Informática da UFRGS, publicou que “Sobre o CNPq, estamos desde sábado tratando de resolver com a Dell um apagão no controlador do sistema de TI. Não se trata de uma placa. Infelizmente, a recuperação da infraestrutura da instituição não tem como ser feita da noite para o dia. Há um ano estamos trabalhando focados na organização institucional, com recursos financeiros administrativos adequados. Obviamente, a pandemia com o trabalho remoto tem atrapalhado. O CNPq é estratégico para o presente e o futuro do país e contamos com a compreensão de toda a comunidade para as dificuldades nestes tempos difíceis.”

Segundo a revista Fórum, ao procurarem o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) professores e pesquisadores foram informados de que o “sistema Lattes estava fora do ar, pois, o servidor do CNPq ‘queimou’ e que não havia backup (cópia de segurança) da plataforma lattes e que ainda não é possível dimensionar a quantidade de dados que foram perdidos: ‘a placa do servidor que queimou não tinha backup, a gente não sabe exatamente o que a gente perdeu (de dados), se perdeu alguns segundos, minutos, horas, dias. A folha de pagamento também está comprometida, vai ter que fazer algum processo manual, enfim, está um caos no CNPq’, informa o Conselho.”

De acordo com a publicação, “em comunicado publicado nas redes sociais, o Governo Federal omite que pode ter perdido milhares de dados referentes à produção científica no Brasil: ‘O CNPq informa que segue em esforço conjunto com o Ministério da Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI) para o restabelecimento dos sistemas após evento que causou a indisponibilidade das plataformas’.

Segundo o CNPq, o problema que causou a indisponibilidade dos sistemas já havia sido diagnosticado em parceria com empresas contratadas e os procedimentos para sua reparação foram iniciados.

Em sua página oficial, é dito que “o CNPq já dispõe de novos equipamentos de TI e a migração dos dados foi iniciada antes do ocorrido. Independentemente dessa migração, existem backups cujos conteúdos estão apoiando o restabelecimento dos sistemas. Portanto, não há perda de dados da Plataforma Lattes.”

O CNPq explica ainda que o pagamento das bolsas implementadas não será afetado e todos os prazos de ações relacionadas ao fomento da agência federal ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, incluindo a prestação de contas, estão suspensos e, de ofício, serão prorrogados.

Hackers

Em abril deste ano, o portal da Biblioteca Nacional, uma das 10 maiores do mundo, ficou mais de 10 dias fora do ar por causa de um ataque de hackers.

Na ocasião, o jornal Correio do Povo publicou que “em nota publicada nas redes sociais, a BN reiterou que a administração “já havia sinalizado a prioridade no retorno de alguns desses serviços (notadamente a Hemeroteca Digital), e que esse retorno pudesse ser realizado na data de hoje (quarta), mas técnicos especializados informaram que a abertura nesta data poderia expor os arquivos a uma nova infecção, colocando em risco a integridade do acervo”.

Com informações da Revista Fórum, da EBC, Correio do Povo e Vermelho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

EcoRodovias vence leilão da Rio-Valadares

Está previsto R$ 20 bi de investimentos e custos

Casamento fez Lula ser o presidenciável mais mencionado no Twitter

Avaliação do governo Bolsonaro teve leve melhora, presidente vem em segundo lugar e Ciro, em terceiro; Dória e Tebet seguem sem relevância.

Mães: presentes impulsionaram o varejo de moda

Vendas do varejo físico tiveram aumento de 25% na data; transações via Pix cresceram 45%.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais