CNseg faz adesão à iniciativa Investidores pelo Clima (IPC)

Mais uma ação engajadora assegura à Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) protagonismo institucional na busca da mitigação dos riscos climáticos. Desta vez, trata-se de sua adesão à iniciativa Investidores pelo Clima (IPC), coordenada pela consultoria de finanças sustentáveis SITAWI, e com apoio do Instituto Clima e Sociedade (iCS).

Dessa forma, a CNseg assume responsabilidade pública de apoiar ações que promovam investimentos verdes e, ao mesmo tempo, em favor da resiliência social, tendo em vista que o setor segurador, por meio de ações decisivas, quer seja na política de subscrição de riscos, quer seja na seleção de ativos de seu portfólio de investimentos, pode facilitar a transição para uma economia de baixo carbono.

Entendendo que o compromisso de mitigar os riscos e ampliar oportunidades de negócios diante do cenário de mudanças climáticas é tarefa dos setores público e privado, a CNseg se propõe a mobilizar esforços para construção de uma agenda colaborativa do setor em torno de questões como sustentabilidade econômica, ambiental, social e de governança (ASG), sempre que possível, nas estratégias de investimentos das seguradoras. Como um dos maiores investidores institucionais do País, com ativos equivalentes a 27% da dívida pública brasileira, o setor tem recursos e interesse em investir em ativos que considerem aspectos ASG.

Em seu primeiro ciclo de reuniões com investidores, o IPC desenvolveu o “Guia de Descarbonização de Portfólios”, cujo objetivo é apresentar as etapas, as estratégias e as ferramentas para mensuração, avaliação e reporte da intensidade de carbono do portfólio de investimentos. Para o segundo ciclo de reuniões o IPC pretende levar para Glasgow, na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 26), uma representação fidedigna da atual situação climática nacional. O encontro é uma oportunidade para a comunidade internacional entrar em consenso sobre mecanismos aplicáveis globalmente visando a mitigação das mudanças climáticas.

Embora recente, a iniciativa do IPC conta com outras 21 grandes organizações, como instituições financeiras, gestoras de ativos, fundos de pensão e seguradoras que participam da iniciativa. Trata-se, enfim, de uma iniciativa que visa engajar os investidores nacionais em torno da mitigação das ameaças climáticas.

Leia também:

Via Direta tem nova Chief Growth Officer

Marketing de Indicações faz sucesso entre corretores de seguros

 

Artigos Relacionados

Via Direta Corretora de Seguros tem nova CGO

A Via Direta Corretora de Seguros, especializada na comercialização de seguros pela internet, anuncia Michelle Vilarinho como nova chief growth officer – CGO (diretora...

FBN apoia empresas em momento de pandemia

Um dos grandes desafios de pequenas empresas é se manter informada em relação a temas que envolvem os colaboradores. No atual cenário, muita coisa...

Vieira destaca a importância do seguro recursal

Segundo informações divulgadas pela Justiça do Trabalho, foi assegurado em 2020 o pagamento de mais de R$30 bilhões em dívidas trabalhistas. Para muitas empresas,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Jornalista agora pode ser MEI

Senado tentou incluir corretor de imóveis, publicitários e produtores culturais no projeto.

STF determina reintegração de excluídos do Bolsa Família

Ministro Marco Aurélio avaliou que Governo Federal estava descumprindo determinação.

Preços dos medicamentos voltam a subir em março

Segundo levantamento, resultado reflete agravamento da pandemia, colapso das unidades de saúde e depreciação cambial.

Planos devem autorizar exame de Covid de forma imediata

Antes da determinação da ANS, os planos podiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento ao pedido.

Cresce demanda árabe por café verde e solúvel do Brasil

No primeiro trimestre deste ano, país exportou 37% mais café à região; além dos grãos verdes, crus, países têm demandado mais produto solúvel.