Coca-Cola prevê lucro menor por causa do coronavírus

China é o terceiro maior mercado no mundo da fabricante em volume unitário.

Mercado Financeiro / 18:56 - 21 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Assim como muitas outras empresas globais, a Coca-Cola também prevê faturar menos por causa da epidemia de coronavírus na China. Segundo a fabricante de bebidas, a epidemia que já causou mais de 2 mil mortes somente na China vai impactar negativamente os resultados operacionais e financeiros da empresa no primeiro trimestre de 2020.

Em comunicado, a fabricante de bebidas estima que o efeito será de US$ 0,01 a US$ 0,02 no lucro por ação. Apesar disso, a empresa ainda mantém a previsão de lucro ajustado por ação de US$ 2,25 para o ano. Também calcula que o volume unitário vendido deve sofrer um impacto aproximado de 2 a 3 pontos e o efeito na receita orgânica deve ficar entre 1 a 2 pontos entre janeiro e março. A China é o terceiro maior mercado no mundo da Coca-Cola em volume unitário.

Sediada em Atlanta, a empresa afirmou que “vê grandes oportunidades e continuará investindo para crescer no longo prazo”. Na sexta-feira, o presidente James Quincey e o diretor financeiro John Murphy participaram de um evento para analistas em Nova York. Conforme o Valor Online, com base em suas previsões mais recentes, a fabricante ainda espera alcançar suas metas para 2020. A situação com o Covid-19 continua evoluindo e mais detalhes sobre o efeito nos resultados serão divulgados em abril.

No quarto trimestre de 2019, cujos dados foram divulgados em janeiro, o lucro líquido da Coca-Cola cresceu 135%, para US$ 2,04 bilhões, em relação ao mesmo período de 2018. O lucro por ação ficou em US$ 0,47. A receita da companhia avançou 16% para US$ 9,1 bilhões, também na comparação com o quarto trimestre de 2018, superando a expectativa dos analistas.

 

Segurança

 

Na China, a Coca-Cola adotou medidas de precaução para proteger os funcionários, o que inclui o fornecimento de máscaras faciais e desinfetantes para as mãos, triagem de temperatura em escritórios e fábricas e monitoramento de saúde em todas suas unidades naquele país.

Na madrugada de sexta-feira, o governo voltou a mudar o critério de diagnóstico do novo coronavírus. O número de mortes aumentou para 2.236, são 118 a mais que na quinta-feira. A quantidade de infectados subiu para 75.465, com 889 novos casos.

 

Números

 

A Coca-Cola vende mais de 3.900 produtos em mais de 200 países. A América do Norte é responsável por 20% do volume vendido. A América Latina é responsável por 28%, Europa, Oriente Médio e África por 29% e a região da Ásia-Pacífico por 23%.

A fabricante é dona de mais de 500 marcas ao redor do mundo. No Brasil, além do trio Coca-Cola, Fanta e Sprite, a empresa é dona do Guaraná Jesus, Mate Leão, Sucos Del Valle, Ades, Kapo, Powerade, Crystal, Schweppes, Verde Campo, entre outros.

Dentre as marcas que estão sob a tutela da Coca, existem 21 com valor de mercado estimado em pelo menos US$ 1 bilhão. São elas: Coca-Cola, Diet Coke, Coca-Cola Zero, Fanta, Sprite, Dasani, vitaminwater, Aquarius, Powerade, Minute Maid, Minute Maid Pulpy, Simply, Del Valle, Georgia Coffee, Gold Peak Tea, Ice Dew, Fuze Tea, smartwater, I Lohas e Ayataka.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor