Com 5G, ISPs democratizam a prestação de serviços

Integradora de telecomunicações pretende triplicar volume de parceiros até o fim do ano.

Pouco afetados pela pandemia e em plena expansão, os provedores regionais de internet (ISPs) querem ser os responsáveis por levar a tecnologia 5G às mais diversas localidades brasileiras. O segmento tem crescido em alcance e número de empresas devido à desaceleração dos investimentos em acesso à banda larga nas cidades menores por parte das grandes operadoras. “Acreditamos que os ISPs podem desempenhar, no que se refere ao 5G, um papel semelhante ao que as fintechs, por exemplo, estão desempenhando em relação à indústria financeira que é o de democratizar e descentralizar a prestação de serviços. Este fenômeno será capaz de gerar inúmeras oportunidades e queremos estar próximos dos ISPs para prestar suporte ao desenvolvimento de novas soluções”, afirma Marcelo Leite, Strategy & Portfolio Director da Sencinet.
A integradora de telecomunicações e serviços em nuvem lançou este ano um programa de seleção e captação de parceiros que tem como objetivo chegar a milhares de provedores regionais cadastrados em toda a região no próximo ano. O objetivo da Sencinet em se aproximar dos ISPs é ampliar a distribuição de seus produtos, principalmente o SD-WAN, mas com a aproximação dos leilões, surgiu a possibilidade destas empresas desempenharem um papel fundamental no aproveitamento da tecnologia que ampliou a atratividade dessas organizações pela sinergia com o planejamento estratégico da companhia.
Apenas em julho surgiram movimentos como a criação do coletivo Iniciativa 5G Brasil, que já reúne aproximadamente 300 ISPs e pode resultar na criação de um consórcio para participar dos leilões. Além disso, já existem manifestações individuais de ISPs com planos de participar de forma isolada da concorrência.
Leite comenta que a colaboração oferecida pela Sencinet permite aos ISPs acrescentarem aos seus portfólios de serviços a estrutura robusta que as grandes e médias empresas precisam quando estão em busca de parceiros para se instalar fora dos grandes centros. Segundo ele, por contarem com o suporte da Sencinet, esses ISPs locais passam a poder contar em suas carteiras de clientes com marcas líderes em segmentos como o varejo, por exemplo, sempre em busca de instalar lojas pela maior parte do território nacional ou o financeiro, com sua necessidade de atendimento por meio de agências.
“Além de garantir a estabilidade e a redundância na conexão, os ISPs locais conseguem viabilizar soluções de acesso, por exemplo a SD-WAN, que é uma das mais fortes tendências para conectar aplicações em nuvem e redes corporativas”, completa.
Mais informações no site da empresa: https://sencinet.com/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Cibercriminosos vendem dados a partir de US$ 2 mil na dark web

Além de criptografar dados corporativos de PMEs e exigir resgate, criminosos também extorquem companhias ameaçando exposição de dados roubados.

Rio: serviços ainda não foram normalizados

Segundo o prefeito Eduardo Paes, crime foi registrado na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

Instagram permanece dominante em termos de engajamento

Investimentos em anúncios em redes sociais aumentam em 18% no segundo trimestre.

Últimas Notícias

Produtos verdes e inteligentes são destaques na Expo da Rota da Seda

Uma variedade de produtos verdes e produtos inteligentes estão em exibição na Sexta Exposição Internacional da Rota da Seda em Xi'an,na China.

Delta do Rio Yangtzé impulsiona integração por meio de digitalização

O Delta do Rio Yangtzé da China, um dos centros econômicos do país, está acelerando a sua transformação digital e fazendo novos progressos com base nas redes 5G.

Fux suspende decisão que tornava Eduardo Cunha elegível

Com isso, ex-presidente da Câmara não poderá se candidatar.

Em um ano, Brasil perdeu 1,2 milhão de empresas

Entre abril de 2021 e o de 2022, Ltdas. e S/As foram as que mais fecharam; MEIs, apesar da proliferação, caíram 7,2% no período.

Rio restabelece parte dos serviços hackeados

Sistemas fazendários continuam fora do ar.