Com juros, rombo do governo passa de R$ 1 trilhão

Em 12 meses, gasto com a dívida cresceu R$ 90 bilhões e foi a quase R$ 750 bi, elevando déficit nominal do governo

336
Cédulas de R$ 100 e R$ 50
Cédulas de R$ 100 e R$ 50 (Foto: divulgação)

O déficit nominal (inclui pagamento de juros) do setor público consolidado alcançou em R$ 113,9 bilhões em fevereiro. No acumulado em 12 meses, o rombo somou R$ 1,015 trilhão (equivalente a 9,24% do PIB, medida da economia de um país), acima dos R$ 991,9 bilhões (9,07% do PIB) alcançados em janeiro de 2024. Os números foram divulgados nesta sexta-feira pelo Banco Central (BC).

O resultado nominal inclui o resultado primário e os juros nominais apropriados. É o indicador utilizado para saber como vão as contas dos países. No Brasil, setor financeiro – a começar pelo BC – e mídia optam por destacar o resultado primário, deixando em segundo plano o valor gasto em juros da dívida.

Em fevereiro, o governo pagou R$ 65,2 bilhões em juros, pouco acima dos R$ 64,2 bilhões em fevereiro de 2023. No acumulado em 12 meses até fevereiro de 2024, o pagamento de juros somou R$ 746,9 bilhões (6,80% do PIB), quase R$ 90 bilhões a mais que os R$ 659,1 bilhões (6,43% do PIB) nos 12 meses encerrados em fevereiro de 2023.

O déficit primário do setor público consolidado foi de R$ 48,7 bilhões em fevereiro, ante déficit de R$ 26,5 bilhões no mesmo mês de 2023. O Governo Central (reúne as contas do Tesouro, do BC e da Previdência) registrou déficit de R$ 57,8 bilhões, e os governos regionais e as empresas estatais, superávits respectivos de R$ 8,6 bilhões e de R$ 483 milhões.

Espaço Publicitáriocnseg

Em 12 meses, o setor público consolidado acumula déficit de R$ 268,2 bilhões, equivalente a 2,44% do PIB, 0,19 ponto percentual (pp) superior ao déficit acumulado até janeiro.

A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) atingiu R$ 6,7 trilhões (60,9% do PIB) em fevereiro. No ano, a DLSP manteve-se estável como percentual do PIB.

A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) – que compreende Governo Federal, INSS e governos estaduais e municipais – atingiu R$ 8,3 trilhões (75,5% do PIB) em fevereiro de 2024, aumento de 0,4 pp do PIB em relação ao mês anterior. No ano, o aumento é de 1,1 pp do PIB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui