Com portfólio envelhecido, carros Renault somem das lojas

207
Stepway 2023 (foto divulgação Renault)
Stepway 2023 (foto divulgação Renault)

A Renault retirou de vez de suas ofertas o Sandero, hatch lançado em 2007 no Brasil. Como opção, há o Stepway, nome comercial da versão de visual mais esportivo, que está à venda em três versões: Zen 1.0 manual a R$ 80 mil; Zen 1.6 manual a R$ 101.890; e a Iconic 1.6 CVT por R$ 113.340.

Outro que saiu “à francesa” é o SUV Captur. Com problemas de peças, afetadas pela crise da guerra da Ucrânia, o SUV teve problemas de produção em 2022. Até fevereiro foram apenas 58 unidades licenciadas.

Renault Captur (foto divulgação)
Renault Captur (foto divulgação)

O Captur em única versão custa R$ 142.990 no site da marca. Nas lojas, não há unidades do carro à venda, apenas por assinatura. Mas ao entrar no programa Renault on Demand e escolher o SUV, por 48 mensalidades de R$ 3.659, há uma estimativa de entrega do carro em 201 dias, ou seja, ele não existe.

O sedã Logan também continua à venda, embora com baixo desempenho. No trimestre, teve apenas 580 unidades emplacadas. São duas versões com motor 1.0 de 82 cv: Life a R$ 89.560 e Zen por R$ 92.960.

Espaço Publicitáriocnseg

Um SUV compacto, já anunciado pela marca, pode chegar ainda este ano trazendo também uma inédita motorização 1.0 turbo, ambos fabricados no Brasil.

A ideia da montadora é oferecer mais produtos Renault e menos Dacia (marca romena, de modelos de menor custo, que tem no portfólio Kwid, Stepway, Logan, Oroch e Duster, ou seja, toda sua gama hoje).

 

Fiat Strada (foto divulgação Stellantis)
Fiat Strada, líder no trimestre (foto divulgação Stellantis)

Vendas sobem, mas com a mão do CNPJ

Com um empurrãozinho das locadoras, o primeiro trimestre de 2023 foi superior em 16,3% sobre o mesmo período de 2022 nas vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, com 471,6 mil veículos emplacados.

Os números positivos omitem, contudo, preocupações da indústria: paralisações de linhas de montagem em março e abril por falta de semicondutores, freio na demanda e altos juros que restringem o crédito.

O crescimento de março, de 53% sobre fevereiro, mascara também que boa parte dos licenciamentos foi destinada às vendas diretas, enquanto o varejo amarga baixas vendas e até as sumidas promoções.

Entre os modelos mais vendidos, a Chevrolet, após superar o Hyundai HB20, volta a encostar na soberania da Fiat Strada, com seus modelos Onix e Onix Plus e também o SUV Tracker.

Confira o ranking dos modelos mais vendidos neste primeiro trimestre:

Modelo

Unidades

1º Fiat Strada

23.772

2º Chevrolet Onix

21.528

3º Chevrolet Onix Plus

18.392

4º Hyundai HB20

16.194

5º Jeep Compass

15.556

6º Hyundai Creta

15.424

7º Fiat Argo

14.988

8º Fiat Mobi

14.666

9º Chevrolet Tracker

14.496

10º Volkswagen T-Cross

14.168

Fonte: Fenabrave

 

Ford Transit Furgão automática (foto divulgação)

Transit é o primeiro furgão automático do mercado

Para atender ao segmento de frotas e empresários, a Ford lança a versão automática da Transit. É o primeiro furgão com esse tipo de câmbio no Brasil. Na configuração L3H3, com volume de carga de 12,4 m³ e capacidade de carga de 1.151 kg, a Transit custa R$ 274.500.

Ford Transit furgão automática (foto divulgação)
Ford Transit furgão automática (foto divulgação)

A nova transmissão automática de 10 velocidades, com opção de trocas manuais, entrega mais conforto e comodidade aos motoristas, que podem dirigir o furgão com CNH categoria B. Traz ainda câmera de ré, sensor de estacionamento, ar-condicionado, multimídia com tela de 8” com conectividade via Android Auto e Apple Car Play e banco do motorista com ajuste de altura e lombar, entre outros.

Junto com as novidades da Transit, a montadora apresentou o serviço Ford Pro, uma estrutura que vai desde a compra à revenda, voltado à produtividade.

Com uma área dedicada ao monitoramento e conectividade integrada de fábrica, a Ford faz a gestão de dados do veículo e consegue antecipar potenciais ocorrências e evitar que o veículo pare ou tenha um dano mais severo e oneroso para o cliente, que acompanha online através do aplicativo os parâmetros de sua frota.

 

Hilke Janssen (foto divulgação Banco Mercedes-Benz)
Hilke Janssen (foto divulgação Banco Mercedes-Benz)

Banco Mercedes celebra bons resultados

O segmento de veículos comerciais é totalmente sensível ao crédito. Aproveitando ser um ano de antecipação de compras, com a mudança de legislação de emissões de pesados de Euro 5 para Euro 6, o Banco Mercedes-Benz celebra os bons resultados de 2022, com crescimento de 35% em carteira sobre 2021.

A presidente e CEO do Banco Mercedes-Benz, Hilke Janssen, destaca que o diferencial em relação aos bancos comerciais é apoiar o cliente. “Temos de desenvolver soluções integradas para, justamente, ajudá-los nesses momentos de crise”, referindo-se aos atuais desafios de cenário de juros altos e inflação.

A executiva também aposta na continuidade de bom desempenho em 2023, com as oportunidades do agronegócio, infraestrutura e renovação de frota para impulsionar a venda de caminhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui