Comandantes do Titanic

A manifestação de servidores públicos em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nesta terça-feira pode ser considerada um aperitivo do que vem por aí, não só em terras fluminenses, mas em outros estados, envolvendo também trabalhadores de empresas privadas, aposentados e desempregados. Inflação, demissões, denúncias de corrupção esgarçaram o tecido social. As consequências se fazem ver na insegurança, na violência do dia a dia, na deterioração dos serviços públicos. O país não suporta mais um ano de depressão, e é a isso que a política de Meirelles está condenando o Brasil.

Governadores e prefeitos têm a responsabilidade de tomar uma decisão: vão assumir a liderança para tirar o país do buraco – já que o Governo Temer já decidiu acelerar rumo ao precipício – ou se tornar coveiros de seus estados, cidades e mandatos.

Não implementou

O Conselho Regional de Contabilidade do Rio (CRCRJ) distribuiu nota contra o pacote de maldades do governador fluminense, Luiz Fernando Pezão. “A má gestão é a porta aberta para a falência do Estado, e após tantos anos de gastos desenfreados – resultado da ausência de órgãos e ferramentas de controle interno eficientes – a população sairá como a maior prejudicada.”

O Conselho lembra que há anos defende a criação da Controladoria Geral do Estado, órgão central de controle, que contribuiria para redução de gastos e melhoria da qualidade da receita. “Essa melhoria será evidente, tal qual foi durante os primeiros anos do Governo César Maia, com a criação da Controladoria Geral do Município do Rio de Janeiro, responsável, em grande parte, ao que se chamou, à época, de ‘superávit incontrolável’, tamanha foi a economia gerada para os cofres públicos.”

Desde a posse do governador Luiz Fernando Pezão, nos reunimos algumas vezes com ele e sempre reafirmamos tal posicionamento. Apesar de concordar conosco”, prossegue Vitória Maria da Silva, presidente do CRC, “ele não o implementou”.

Careca

Piada (ou não?) contada na manifestação no Rio: “Chamara o Batalhão de Choque, mas ele não pôde atender porque as viaturas estavam sem pneus…”

Defesa

O pré-sal, uma das riquezas mais estratégicas do país, e a Petrobras, empresa pioneira e patrimônio do povo brasileiro, serão temas do seminário O Petróleo, o Pré-Sal e a Petrobras, no Clube de Engenharia, no Rio, nestas quinta e sexta-feira.

Guilherme Estrella, ex-diretor da estatal, fará palestra sobre o tema principal. Cesar Prata, vice-presidente da Abimaq, abordará o conteúdo local. Luís Pinguelli Rosa, ex-presidente da Eletrobras e ex-diretor da Coppe, tocará em um tema delicado: “A era do petróleo está prestes a acabar?”

O evento, que reúne outros importantes palestrantes, como Fernando Siqueira e Ricardo Maranhão, ocorrerá de 9h a 18h. O Clube de Engenharia fica na Avenida Rio Branco, 124, 20º andar, Centro.

Qual o destino?

A Comissão Estadual de Honorários Médicos do Rio, formada pelo Sindicato dos Médicos, Conselho Regional e Associação Médica, afirma que a empresa de planos de saúde Amil apresentou proposta de reajuste de honorário inferior à inflação (IPCA).

A denúncia contrasta com os robustos aumentos dos planos, afetando o bolso do consumidor com altas acima de 16%, com o beneplácito da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Gente fina

Cinco pessoas e duas empresas deixaram de recolher R$ 4,1 bilhões em imposto e multa sobre a regularização de ativos no exterior. Como a taxação era de 30%, isso significa que os sete inadimplentes têm ilegalmente no exterior a bagatela de R$ 13,6 bilhões, ou quase R$ 2 bilhões por cabeça.

Rápidas

A Associação Brasileira de Empresas de Software (Abes) realiza o evento People at Work!, nesta quarta, a partir das 14h, no Hotel Bourbon Ibirapuera. Inscrições: (11) 3266-2450 *** Nesta quinta-feira, a partir de 17h, o Carioca Shopping realiza uma série de palestras sobre decoração, no novíssimo espaço Casa Carioca, no segundo piso *** O engenheiro João Carro Aderaldo é o novo diretor da divisão de Energia da Prysmian na América do Sul *** Nesta quinta, às 14h, a Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas recebe o I Colóquio de Ética e Cidadania, com o tema “Ética e Cidadania e o Jovem Universitário” *** Em comemoração ao aniversário de um ano da Lei Complementar 150 – que igualou os direitos dos empregados domésticos – o Instituto Doméstica Legal entregará um diploma a deputados e senadores que se empenharam pela aprovação da legislação. O ato será em audiência pública nesta quinta-feira, na Câmara dos Deputados *** Nesta quarta acontecerá a terceira edição do São Paulo Diverso – Fórum de Desenvolvimento Econômico Inclusivo, no auditório Elis Regina do Anhembi, em São Paulo, das 8h30 às 18h. Informações: www.saopaulodiverso.org.br/agenda-do-evento-2016/ *** A 2ª Bienal Internacional da Caricatura homenageia os 100 anos do 1º Salão dos Humoristas de 1916. A mostra fica de 17 de novembro a 15 de janeiro, no Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241, Centro – RJ).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior‘America’s vote’
Próximo artigoA luta continua

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais