Comando

Não é difícil concluir quem perde com os ataques atribuídos à bandidagem do Rio: o alvo, nem um pouco disfarçado, é o governo do PT (que tomou posse em abril) e, por extensão, o candidato do partido à Presidência da República. Resta saber quem ganha e quais as ligações desse (ou desses) grupos com os traficantes cariocas. A extrema movimentação e o efeito de propaganda dos supostos atentados – como o ataque na noite de domingo a um deserto (inclusive de seguranças) prédio da Prefeitura – apontam na direção de que não são apenas bandidos contrariados com a perda de privilégios em Bangu I os mentores das ações.

Interesse$ especiai$
Cerca de 80% dos norte-americanos acham que o governo dos Estados Unidos “não funciona, trabalha para uma minoria e para interesses especiais”. O dado foi apurado por pesquisa do Instituto Gallup e é citado pelo neurolingüista Noam Chomsky, do Massachusetts Institute of Technology, ao justificar sua afirmação de que, embora exista uma cultura mais democrática nos EUA, a democracia naquele país “deteriorou-se substancialmente em termos do seu funcionamento” e, segundo Chomsky, “a população está consciente disso”.

Apatia
Em entrevista ao sítio Comunicação, Cultura e Política (Comcult) – http://sites.uol.com.br/denisdemoraes – Chomsky conta que, ao perguntar a seus entrevistados “a quem você acha que o governo serve?”, o Gallup colheu 80% de respostas “a interesses especiais, não ao povo”. Na pesquisa anterior, essa resposta era mencionada por 50% dos entrevistados. “Se o governo trabalha para poucos e para interesses especiais, então não funciona para o povo. E isso é um percentagem bem alta que responde. Eu suspeito que isso esteja ligado ao fato das pessoas não votarem”, salienta Chomsky, o intelectual mais citado em palestras em todo o mundo.

Cavalo de tróia
A pastoral social da CNBB distribuiu nota denunciando o avanço no Congresso Nacional do lobby de EUA, Austrália, União Européia e Japão para incluir nos acordos da Organização Mundial de Comércio (OMC)  “água (inclusive saneamento), energia, transportes, turismo, construção, educação, saúde e diversos outros setores sociais nas regras de máxima liberalização”. Há quatro dias, audiência pública tratou do tema no Parlamento brasileiro.
Caso seja aprovada a proposta, empresas e fornecedores de serviços estrangeiros poderão processar governos se a legislação nacional for considerada “restritiva” à abertura de serviços como educação e saúde ao capital estrangeiro: “O que valer para a OMC, valerá para a Alca”, adverte a pastoral.

Golpe
Marco Antônio Dias, ex-diretor da Divisão de Ensino Superior da Unesco, considera a constituição da OMC um “golpe de estado de escala mundial, uma vez que esta organização espraia sua intervenção sobre praticamente todos os setores originalmente de competência do Estado Nacional, além do fato de concentrar os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário”.

O invasor
Presente ao ato contra o aluguel da base de Alcântara para os Estados Unidos, o deputado Babá (PT-PA) informou que é muito grande a movimentação de soldados norte-americanos no Porto de Manaus.

LulaláRúa?
A persistir na marcha batida para a capitulação frente aos especuladores, o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, acabará mais próximo de encarnar o papel de um novo De la Rúa do que de da vitória nas urnas no mercado futuro. No limite, Lula corre o risco de, no mercado eleitoral à vista, ficar espremido entre um candidato que adote um discurso real de oposição e o continuísmo, mais ou menos assumido, de José Serra.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDescompasso
Próximo artigo

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Mercados operam mistos no exterior

No Brasil haverá resposta ao Copom.

Elevação na Selic deve repercutir no mercado

EUA: divulgação de PIB do terceiro trimestre e balanços de grandes empresas são o foco das atenções no cenário internacional.

TSE forma maioria contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

PT, PCdoB e PROS pedem cassação da chapa por cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.