Combustíveis continuam puxando alta da inflação: IPC-S sobe 0,96%

Índice acumula alta de 9,75% nos últimos 12 meses.

O IPC-S da terceira quadrissemana de novembro de 2021 subiu 0,96% e acumula alta de 9,75% nos últimos 12 meses. Nesta apuração, dois das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Transportes cuja taxa de variação passou de 2,55%, na segunda quadrissemana de novembro de 2021 para 2,98% na terceira quadrissemana de novembro de 2021. Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item gasolina, cujo preço variou 7,28%, ante 6,14% na edição anterior do IPC-S. As informações foram divulgadas nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Também registrou acréscimo em sua taxa de variação o grupo: Educação, Leitura e Recreação (-0,19% para 0,57%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item: passagem aérea (-1,87% para 2,88%).

Em contrapartida, os grupos Vestuário (0,68% para 0,48%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,31% para 0,21%), Alimentação (0,83% para 0,78%), Habitação (0,38% para 0,36%), Comunicação (0,26% para 0,15%) e Despesas Diversas (0,26% para 0,22%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: calçados masculinos (1,36% para 0,50%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,84% para 0,43%), hortaliças e legumes (11,07% para 9,61%), gás de bujão (3,34% para 2,44%), tarifa de telefone residencial (2,71% para 1,38%) e alimentos para animais domésticos (1,88% para 1,52%).

Leia também:

Crise econômica atinge intenção de consumo que cai 0,9% em novembro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Pesquisa mostra saúde financeira dos brasileiros

O brasileiro está “mais apertado” por conta da pandemia de Covid-19, com 6 em cada 10 pessoas reduzindo gastos neste período. E mais: 66%...

Preços altos motivam consumidor a comprar produtos piratas

Cerca de 2,9 milhões de pessoas compraram produtos falsificados em um ano.

Poupança: saques superam depósitos em R$ 12,37 bi

Em novembro de 2020, houve mais depósitos do que saques.

Últimas Notícias

Lendas das small caps – market timing, recuperação e liquidez

O Monitor Mercantil publica a segunda parte do trabalho, iniciado no dia 18 de novembro, feito pela Trígono Capital sobre as sete lendas das...

Pesquisa mostra saúde financeira dos brasileiros

O brasileiro está “mais apertado” por conta da pandemia de Covid-19, com 6 em cada 10 pessoas reduzindo gastos neste período. E mais: 66%...

Recorde de retiradas líquidas da poupança: R$ 12,37 bi

O Banco Central (BC) informou, nesta segunda-feira, que as retiradas da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões, em novembro. Essa...

Petrobras poderá se tornar uma empresa suja

A Petrobras anunciou no último dia 24 de novembro seu plano estratégico 2022-2026, com investimentos previstos de US$ 68 bilhões nos próximos 5 anos....

Empresas abertas na pandemia são 452% mais vulneráveis a fraudes

Com a chegada da pandemia e o aumento do desemprego, muitos brasileiros viram no empreendedorismo a oportunidade de conseguir uma renda mensal. A criação...