Começo indefinido

Hoje, mercados da Ásia encerraram com comportamento misto, mas destacamos a alta da Bolsa de Xangai de 1,84%.

Opinião do Analista / 11:37 - 20 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Ontem, a Bovespa encerrou com boa alta de 1,34%, com o índice em 116.517 pontos, principalmente depois de o Fed divulgar a ata da última reunião um pouco mais suave. Também foi influenciada pela expectativa de resultados do quarto trimestre de Petrobras e restante da safra de balanços. Além disso, influiu a desaceleração de infectados pelo coronavírus e foi ajudada pelo bom comportamento das Bolsas dos EUA.

No início da noite, a Petrobras anunciou lucro em 2019 com R$ 40,1 bilhões, nível de endividamento praticamente mantido, queda do custo de extração notadamente pelo pré-sal e recuperando o caminho da sustentabilidade. Voltando ao normal de uma empresa que busca a eficiência.

Hoje, mercados da Ásia encerraram com comportamento misto, mas destacamos a alta da Bolsa de Xangai de 1,84%. Na Europa, mercados começando o dia levemente negativo e futuros do mercado americano também com quedas. Aqui, investidores vão ter que avaliar o melhor lucro da história de Petrobras (mas um pouco abaixo das previsões), o imbróglio das declarações do governo nos dois últimos dias e o noticiário especulativo sobre Paulo Guedes. Além disso, os dados do coronavírus e a indicação de suspensão da greve dos petroleiros.

As estatísticas do coronavírus mostram mais 349 infectados em Hubei e 114 mortos. Na China, o PBoC reduziu a taxa de empréstimos de um ano para 4,05% (de 4,15%) e os de cinco anos de 4,80% para 4,75%. Novos empréstimos em janeiro cresceram US$ 477 bilhões e a base monetária (M2) expandiu anualizada em 8,4%, de previsão de crescer 8,7%, o que indica possibilidade de mais flexibilização da política monetária.

Na Alemanha, o atentado comdois2 ataques mataram oito pessoas. Lá o índice GFK de confiança do consumidor de março caiu para 9,8 pontos. E o PPI (preço no atacado) de janeiro subiu 0,8%, com taxa anual de 0,2%. No Reino Unido, as vendas no varejo de janeiro expandiram 0,9%, mas a previsão era de 1,5%. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque mostrava alta de 0,21%, com o barril cotado a US$ 53,40. O euro era transacionado em queda para US$ 1,08. O ouro trabalhava próximo da estabilidade e a prata em queda na Comex e commodities agrícolas com viés negativo na Bolsa de Chicago.

Aqui a safra de balanços trouxe algumas surpresas como o prejuízo de Ultrapar no quarto trimestre e a reversão para lucro de R$ 27 milhões da Marfrig. A FGV anunciou a confiança do consumidor de março em queda de 2,6 pontos, para 87,8 pontos e o Bacen reduziu o depósito compulsório sobre depósitos a prazo, caindo de 31% para 25%. Isso representa a liberação de R$ 49 bilhões.

No mercado, a expectativa é que a Bovespa possa manter alta, mesmo com exterior fraco, dólar ainda pressionado (podendo ocorrer realização) e juros em queda. Mas a agenda tem potencial de mexer com os mercados com IPCA -15 e essa redução do compulsório.

.

Alvaro Bandeira

Economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor