Comércio, bares e restaurantes do Rio terão que fechar às 21h

Decreto de Eduardo Paes publicado hoje flexibiliza medidas restritivas; ambulantes e barracas poderão trabalhar até as 17h nas praias.

Decreto da prefeitura do Rio de Janeiro, publicado hoje, prorrogou as restrições ao horário de funcionamento de comércio, serviços, bares e restaurantes até o dia 22 de março. Na nova decisão da prefeitura, que começa a valer amanhã, comércio, bares e restaurantes poderão funcionar, com atendimento presencial, até as 21h.

Depois desse horário, bares e restaurantes só poderão funcionar com entrega em domicílio, drive-thru ou retirada no local (mas sem consumo).

O comércio poderá funcionar a partir das 10h30. O decreto também determina horários de funcionamento para os serviços (8h às 17h) e administração pública (9h às 19h). Ambulantes e barracas de venda de produtos poderão trabalhar até as 17h nas praias.

As atividades com atendimento presencial só poderão receber, em seus estabelecimentos, 40% de sua capacidade de clientes. Por exemplo, se o bar só tem lugar para 20 pessoas, só poderá atender a oito por vez, no horário permitido.

O decreto de hoje flexibiliza as medidas adotadas no decreto anterior, de 5 de março, que definia fechamento de bares e restaurantes às 17h e do comércio às 20h. Também proibia comércio nas praias.

No entanto, o novo decreto mantém a proibição de permanência de pessoas em praças e outros locais públicos das 23h às 5h do dia seguinte. Também continuam proibidos festas e eventos em áreas públicas e particulares e o funcionamento de boates e casas de espetáculo.

No momento em que o Brasil tem sido marcado pelos mais elevados números diários de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia e pela lotação dos leitos de unidades de terapia intensiva, governos estaduais atualizaram as medidas para tentar diminuir a disseminação do novo coronavírus. Neste mês março, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe tiveram decretos com medidas mais rígidas de restrições para tentar conter o avanço da doença.

O toque de recolher, que proíbe a circulação de pessoas por áreas públicas em determinados horários, foi determinado em boa parte do país.

Segundo levantamento realizado pelo aplicativo Farmácias App, o delivery representou 81% das vendas de itens de farmácia em 2020. A possibilidade de retirada na loja, por outro lado, retratou apenas 19% das compras realizadas pelo aplicativo no ano anterior.

“O impacto causado pela pandemia fica claro, pois mesmo com a possibilidade de retirada dos produtos nas lojas físicas, os consumidores, em sua maioria, optam pela entrega em casa”, aponta Tatiane Zambetta, coordenadora comercial do Farmácias App.

Além disso, ao analisar o comparativo entre 2019 e 2020, é possível observar o protagonismo do delivery na vida dos consumidores, visto que a modalidade teve um crescimento exponencial de um ano para outro.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia mais:

Em audiências, 25% das mulheres não obtêm conversão de prisão

Alerj autoriza regime tributário diferenciado para térmicas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mais de um terço das famílias relata queda da renda mensal

Estudo destaca comportamento das pessoas sobre gastos e dívidas no primeiro trimestre; mais impactados são famílias de menor renda.

Saques extraordinários já somam 20% do patrimônio do FGTS

Para deputado, 'a nobreza do gasto não justifica o desvio do seu uso'.

Projeção do governo mostra inflação rumo a 2 dígitos

Ministério de Guedes eleva estimativa para 8%.

Últimas Notícias

Proteste: PL prejudica consumidor de menor poder aquisitivo

Entidade pede veto a pontos de PL que inviabiliza pagamento por aproximação no Rio; em SP, Fecomércio encaminha sugestões sobre segurança.

Diesel: novo reajuste pode afetar preço do frete

Já gasolina subiu 1% e fechou quinzena a R$ 7,599; valor médio do combustível no Brasil foi de R$ 7,599 nos primeiros 15 dias de maio.

SP é o segundo estado com maior potência de energia solar em telhados

Geração própria de energia solar no Rio ultrapassa 49,8 mil conexões em telhados e pequenos terrenos.

Mais de um terço das famílias relata queda da renda mensal

Estudo destaca comportamento das pessoas sobre gastos e dívidas no primeiro trimestre; mais impactados são famílias de menor renda.

Despesas de planos médicos atingiram R$ 206 bi na pandemia

Estudo mostra que aumento de 24% durante um ano está relacionado com a retomada de procedimentos médicos a partir de 2021.