Comércio carioca deve contratar 10 mil temporários para fim de ano

168
Aldo Gonçalves (Foto: Arthur S.Pereira/CDL-Rio/Sindilojas-Rio)
Aldo Gonçalves (Foto: Arthur S.Pereira/CDL-Rio/Sindilojas-Rio)

O comércio lojista da cidade do Rio de Janeiro deverá contratar cerca de 10 mil empregados temporários para trabalhar no período de vendas do fim de ano, 2 mil a mais do que em 2021. É o que mostra a pesquisa do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio) e do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Rio de Janeiro (Sindilojas-Rio), que ouviu 300 empresas dos segmentos de confecções e moda infantil, calçados, joias e bijuterias, óticas, eletroeletrônicos, papelarias, móveis e brinquedos.

“O resultado da pesquisa reflete a expectativa de vendas para o Natal, a principal data comemorativa para o comércio, que representa 30% do faturamento anual, e, também, para a alta temporada de verão, estação mais importante para a economia carioca, quando a cidade recebe um grande número de turistas do país e do exterior, que vêm ao Rio para aproveitar as festas do fim de ano, as praias e o Carnaval. Esses fatores motivaram a estimativa de contratação de temporários, sendo dois mil a mais do que no ano passado”, explica o presidente do CDL-Rio e do Sindilojas-Rio, Aldo Gonçalves.

A pesquisa revelou que, das 300 empresas consultadas, 45% pretendem contratar para esse período, 35% estão indecisos se vão ou não abrir vagas, 10% não contratarão e 10% pensam em pagar horas extras se for necessário. Dos entrevistados, 10% revelaram que já contrataram, 75% devem contratar em novembro e 15% em dezembro.

Do total de vagas, 40% representam o primeiro emprego. A faixa etária predominante é entre 18 e 35 anos; 60% das vagas temporárias são para vendedores, 10% para operadores de caixa, 10% para estoquistas, 7,5% para supervisores, 6% para auxiliar de vendas, 4,5% para auxiliar de estoque e 2% para montador, entregador e ajudante.

Espaço Publicitáriocnseg

A pesquisa mostrou também que 40% dos empresários ouvidos responderam que não pretendem efetivar os temporários após o período de festas, 20% disseram que sim e 40% disseram que dependerá do movimento das vendas.

De acordo com levantamento da Employer, em nível nacional, de janeiro a agosto foram mais de 697 mil contrações temporárias entre jovens de 18 a 25 anos e os setores que mais realizam as contratações temporárias são agronegócio, setor alimentício, setor de produção, comércio, logística e saúde.

Segundo o levantamento, essa faixa etária representa 40% das contratações na modalidade temporária no país. Ainda conforme a pesquisa, as vagas temporárias no último trimestre do ano terão um aumento significativo, devido ao Dia das Crianças, Black Friday, Natal e Réveillon, pois os números de vagas disponíveis para a modalidade temporária aumentam, tendo também o crescimento das chances de os jovens ingressarem no ambiente de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui